Wimbledon tem o melhor dia nesta 2ª

De repente, a rodada desta segunda-feira de Wimbledon tornou-se a melhor de todo o torneio até agora. Este ano não houve tantas surpresas como de costume, exceção a Marat Safin e Serena Williams - ambos prejudicados por lesões - e o dia terá em ação jogadores como Roger Federer, Lleyton Hewitt, Andy Roddick, Maria Sharapova, Lindsay Davenport, Kim Clijsters, Venus Williams em jogos que prometem ser emocionantes, na definição dos classificados para as quartas-de-final.O acúmulo de tantos bons jogos num só dia tem uma explicação. Como manda a tradição não há rodada no primeiro domingo do torneio. Essa prática só é quebrada quando as chuvas atrasam a competição, o que não aconteceu este ano. Assim, a rodada de hoje colocará em ação todos os competidores.A rodada da quadra central terá a partir das 9 horas (de Brasília) Lleyton Hewitt diante de Taylor Dent, depois o jogo mais esperado do feminino, reunindo a atual número 1 do mundo, Lindsay Davenport e a belga Kim Clijsters, jogadora que vem realizando um sensacional retorno ao circuito, depois de sofrer com contusões. Já se enfrentaram por 17 vezes, Clijsters ganhou nove, mas perdeu o último encontro, disputado recentemente em Roland Garros. O dia ainda terá o suíço Roger Federer, ostentando 32 vitórias seguidas na grama, diante do espanhol Juan Carlos Ferrero, ex-número 1 do mundo, e que vive um momento de reação na carreira. Esteve em 90 da ATP e já ocupa a 31.ª posição.A quadra 1 também tem uma programação atraente. Começa com Ameli Mauresmo diante de Elena Likhovtseva, depois Maria Sharapova joga com Nathalie Dechy, as duas tenistas ainda não perderam um set sequer na competição e termina com Guillermo Coria diante do cabeça-de-chave número 2, Andy Roddick. Há ainda outros duelos interessantes como David Nalbandian x Richard Gasquet, Venus Williams x Jil Craybas (responsável pela eliminação de sua irmã, Serena), e Anastasia Myskina com Elena Dementieva.Nada de folga - Com um circuito profissional tão competitivo como é o tênis atualmente,o domingo de folga em Wimbledon não significa dia para relaxar ou descansar. Nem tudo esteve fechado do All England Club. As quadras de grama passaram por reparos e o Aorangi Park - local de treinamentos - esteve concorrido. Logo cedo Maria Sharapova apareceu com roupas de ginástica, sacolas de raquetes e antes de ir ao treino rafirmou acreditar na idéia "work hard, play hard", ou seja, quem trabalha duro, ganha jogos. É esse tipo de concentração, de foco na carreira que a faz ficar cada vez mais distante do errado conceito de ser uma nova Anna Kournikova. Gosta mais de desafios do que fotos ou passarelas, como revelou depois de ter vencido Katerina Srebotnik."Acho importante enfrentar dificuldades...isso me motiva, me faz treinar mais. Para mim, o importante não é como a adversária joga, mas sim como eu jogo. E sei que posso jogar ainda melhor."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.