Wimbledon vê reprise de Roland Garros

De enormes brincos de argolas e cara de má, Serena Williams lutou por 1h39 para tirar de sua frente a compatriota Jennifer Capriati (marcou 2/6, 6/2 e 6/3) e torceu para ter pela frente a belga Justine Henin-Hardenne nas semifinais de Wimbledon. A norte-americana, número 1 do mundo, quer vingar-se da derrota para a belga em Roland Garros, quando chorou após ter caído nas semifinais em Paris e definiu como um ´underdog´ - zebra - sua eliminação para Henin. O clima das semifinais promete mesmo este tipo de rivalidade. A outra vaga na decisão também terá o selo das Williams, com Venus jogando com outra belga, Kim Cjlisters. "Sei que posso vencê-la em qualquer piso e não apenas na grama", insistiu Serena na briga com Henin. "Se perdi em Paris tenho a chance agora de um bom resultado."Campeã de Roland Garros, Justine Henin-Hardenne chegou à semifinal de Wimbledon ao derrotar a russa Svetlanda Kuznetsova por 6/2 e 6/2. A tenista belga está com dois dedos fraturados na mão esquerda - que usa para bater o back hand - e nos últimos tempos vem se especializando em derrotar Serena.No outro lado da chave, Venus também precisou de três sets para superar Jennifer Capriati por 6/2, 2/6 e 6/1, enquanto Kim Clijsters ganhou da italiana Silvia Farina por 5/7, 6/0 e 6/1.

Agencia Estado,

01 de julho de 2003 | 17h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.