EFE
EFE

Wozniacki nega abandono de jogo por causa de apostas

Dinamarquesa deixou a quadra quando precisava vencer apenas mais um game para superar Anne Kremer

Agencia Estado

26 de outubro de 2009 | 13h46

A tenista dinamarquesa Caroline Wozniacki afirmou nesta segunda-feira que não fez nada de errado ao abandonar um jogo quando estava a poucos pontos de garantir a vitória, na semana passada. Finalista do último US Open, ela tomou a atitude polêmica quando vencia a local Anne Kremer por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 5/0, no Torneio de Luxemburgo.

O fato assustou a WTA, entidade que controla o tênis feminino mundial, e a partida está sob investigação. Existe a suspeita de a tenista ter abandonado o confronto para beneficiar bolsas de apostas.

O abandono chamou a atenção de todos após o pai de Caroline Wozniacki, Piotr, ter sido flagrado pedindo para que a sua filha deixasse a partida, que até então parecia ganha para a dinamarquesa. Ela alegou uma lesão muscular na perna e dores nas costas para abandonar o confronto.

Wozniacki afirmou que não teme sofrer uma punição da WTA pela sua atitude e garantiu: "Não tinha como poder terminar essa partida, e por isso parei. Não tenho nada a ver com as apostas". A tenista ainda reforçou que conversou com representantes da WTA sobre a polêmica partida e assegurou que "não há nada de suspeito sobre o duelo nesse sentido".

A dinamarquesa está em Doha, no Catar, onde disputa o torneio que reúne as oito melhores tenistas da temporada da WTA e começa nesta terça-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.