Greg Wood/AFP
Greg Wood/AFP

Wozniacki se aposenta e Serena é eliminada no Aberto da Austrália

Surpresas e adeus de dinamarquesa agitam a rodada no torneio de tênis

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2020 | 09h26

A sexta-feira foi de quedas inesperadas e até de despedida na chave feminina do Aberto da Austrália. A norte-americana Serena Williams e a japonesa Naomi Osaka foram eliminadas na terceira rodada, enquanto a dinamarquesa Caroline Wozniacki não apenas deixou a competição como também abandonou as quadras.

O resultado mais surpreendente do dia foi a derrota de Serena para a chinesa Wang Qiang, apenas a 27ª cabeça de chave. Embalada e uma das principais favoritas ao título, a ex-número 1 do mundo foi batida por 2 sets a 1, com parciais de 6/4, 6/7 (2/7) e 7/5, em 2h41min.

Com uma postura agressiva em quadra, Serena arriscou demais ao longo do jogo e acabou cometendo 56 erros não forçados - a rival falhou apenas 20 vezes. Em compensação, a número nove do mundo disparou 43 bolas vencedoras, contra 25 da chinesa, atual 29ª do ranking.

Serena terminou a partida com apenas uma quebra de saque, em seis oportunidades. Do outro lado da quadra, Qiang se impôs mais em quadra. Foram três quebras, em 12 chances. Com a queda, a americana voltou a adiar o sonho de igualar o recorde de títulos de Grand Slam, que pertence à australiana Margaret Court, dona de 24 troféus.

Nas oitavas de final, a tenista da China vai duelar justamente com a tunisiana Ons Jabeur, algoz de Caroline Wozniacki pelo placar de 7/5, 3/6 e 7/5. A dinamarquesa de 29 anos já havia anunciado no ano passado que o Aberto da Austrália seria o seu último torneio da carreira.

Atual 36ª do ranking, ela se despede do circuito como uma das principais tenistas de sua geração e da última década, com 633 vitórias e 263 derrotas. Wozniacki conquistou 30 títulos de nível WTA em sua carreira, com destaque para o Aberto da Austrália de 2018, seu único troféu de Grand Slam.

A conquista foi muito aguardada pela tenista e pelos fãs. Ao longo de boa parte de sua trajetória, a dinamarquesa sofreu com as críticas de alcançar o topo do ranking sem um título de peso no currículo. No geral, a tenista terminou onze temporadas seguidas dentro do Top 20 do ranking, entre os anos de 2008 e 2018.

Nos últimos anos, porém, ela vinha sofrendo com as consequências de uma artrite reumatoide. A doença foi revelada no fim de 2018. Desde então, a atleta vinha reduzindo o seu calendário e até os treinos, caindo de rendimento em quadra e também no ranking.

Naomi Osaka eliminada

Campeã no ano passado, Naomi Osaka foi a protagonista de outra "zebra" nesta sexta. Ela foi batida pela jovem norte-americana Cori Gauff por 6/3 e 6/4. A tenista de apenas 15 anos já havia eliminado a veterana Venus Williams, logo na estreia.

Já as favoritas Ashleigh Barty e Petra Kvitova evitaram as surpresas. Número 1 do mundo, Barty contou mais uma vez com o apoio da torcida para fazer nova vítima. A tenista da casa derrotou a casaque Elena Rybakina (29ª cabeça de chave) por 6/3 e 6/2. Sua próxima adversária será a americana Alison Riske (18ª), algoz da alemã Julia Görges por 1/6, 7/6 (7/4) e 6/2.

Kvitova, por sua vez, despachou a russa Ekaterina Alexandrova (25ª) por 6/1 e 6/2. A sétima cabeça de chave, dona de dois títulos de Wimbledon, vai encarar agora a grega Maria Sakkari (22ª), algoz da americana Madison Keys (10ª) por duplo 6/4.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.