Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Wozniacki vai às semifinais e mantém a ponta do ranking

A dinamarquesa Caroline Wozniacki enfrentou nesta terça-feira sua adversária mais dura no Aberto da Austrália, mas conseguiu chegar pela primeira vez às semifinais do primeiro Grand Slam do ano. A tenista número um do mundo virou a partida contra a italiana Francesca Schiavone, sétima do ranking, e a derrotou por 3/6, 6/3 e 6/3.

AE, Agência Estado

25 de janeiro de 2011 | 08h04

Com o resultado, Wozniacki, de 20 anos, também garantiu sua permanência no topo da lista da WTA. Ela precisava ao menos chegar nas semifinais em Melbourne para prolongar sua hegemonia no tênis feminino, iniciada em outubro de 2010, independentemente do resultado de outras concorrentes.

Dez anos mais velha que a rival, Schiavone soube controlar os nervos nos momentos decisivos e levou com tranquilidade o primeiro set. A partir do segundo, no entanto, a atual campeã de Roland Garros sentiu o desgaste provocado pela batalha de 4 horas e 44 minutos contra a russa Svetlana Kuznetsova, nas oitavas de final, e não foi páreo para a juventude de Wozniacki, que fechou o jogo em 2 horas e 23 minutos.

A rival da dinamarquesa na semifinal será a chinesa Na Li, 11ª do mundo, que passou com facilidade pela alemã Andrea Petkovic, maior surpresa do torneio, por 6/2 e 6/4, em 1 hora e 20 minutos. A oriental, de 28 anos, segue sem perder sets em Melbourne e já garantiu o retorno ao Top Ten no ranking que será divulgado na próxima semana.

Petkovic, 33ª colocada da lista, tornou-se a primeira alemã a chegar às quartas de final do Aberto da Austrália desde Steffi Graff, em 1999. Ao longo do caminho, ela eliminou duas ex-número 1 do mundo: a norte-americana Venus Williams e a russa Maria Sharapova.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.