Zverev bate Tsonga e impede final francesa com Gasquet em Montpellier

Alemão de apenas 19 anos vence em 2h20 de jogo e quer evitar tetracampeonato do tenista local

Estadão Conteudo

11 Fevereiro 2017 | 17h50

O alemão Alexander Zverev, de apenas 19 anos, voltou a justificar o fato de ser considerado uma das principais promessas do circuito profissional do tênis ao vencer Jo-Wilfried Tsonga por 2 sets a 1, de virada, com parciais de 6/7 (6/8), 6/2 e 6/4, neste sábado, e garantir vaga na final do Torneio de Montpellier.

Atual 21º colocado do ranking mundial, Zverev assim impediu a disputa de uma final 100% francesa no ATP 250 realizado em quadras duras, frustrando a torcida local. Diante de um ex-Top 10 e hoje 14º tenista do mundo, o garoto alemão surpreendeu após 2h20min de batalha com Tsonga, que acabou fracassando em sua tentativa de desafiar na decisão deste domingo o seu compatriota Richard Gasquet. Na outra semifinal deste sábado, Gasquet arrasou o também francês Benoit Paire por duplo 6/2.

Antes de se tornar finalista em Montpellier, Zverev já havia mostrado força nesta temporada ao avançar à terceira rodada do Aberto da Austrália, Grand Slam do qual só foi eliminado após cair em um jogo de cinco sets contra o vice-campeão Rafael Nadal, espanhol batido pelo suíço Roger Federer na decisão em Melbourne.

Atuando com o apoio da torcida local, Tsonga sofreu diante do jovem russo desde o início do jogo deste sábado, cujo primeiro set não teve quebras de saque e só foi ser decidido no tie-break, no qual o francês ganhou de forma apertada por 8/6.

Zverev, porém, não se abalou e conquistou três quebras de serviço para vencer a segunda parcial por 6/2 e empatar o jogo, podendo se dar ao luxo até de sofrer a sua primeira quebra no duelo. Já no terceiro set, o alemão confirmou todos os seus serviços e aproveitou o único break point cedido por Tsonga para aplicar o 6/4 que liquidou o confronto.

EM BUSCA DO TETRA

Se Zverev chegou à final com credenciais suficientes para poder sonhar com o título, Gasquet entrará em quadra na decisão deste domingo em busca do tetracampeonato em Montpellier, sendo que venceu as duas últimas edições da competição.

Para isso, o ex-Top 10 e hoje 22º colocado da ATP aproveitou cinco de sete chances de quebrar o saque de Benoit Paire, 43º tenista do mundo, que só converteu um de quatro break points cedidos pelo seu compatriota.

Gasquet nunca enfrentou Zverev, que ao bater Tsonga neste sábado deu o troco no experiente adversário após cair diante do francês no Masters 1000 de Xangai do ano passado, também em um jogo de três sets.

SÓFIA

Os dois finalistas do Torneio de Sófia, na Bulgária, também foram definidos neste sábado. E um deles será o ídolo local Grigor Dimitrov, atual 13º colocado do ranking mundial, que arrasou o georgiano Nikoloz Basilashvili, 87º da ATP, com parciais de 6/1 e 6/3.

Antes de cair diante de Dimitrov neste ATP 250 realizado em quadras duras, Basilashvili havia surpreendido ao eliminar, entre outros favoritos, o austríaco Dominic Thiem, cabeça de chave número 1 e atual oitavo tenista do mundo. Desta vez, porém, foi batido pelo tenista da casa em apenas 1h03min de confronto.

Semifinalista do último Aberto da Austrália, no qual chegou a desperdiçar match point diante de Rafael Nadal para ir à decisão, Dimitrov confirmou todos os seus saques e aproveitou quatro de oito chances de quebra para liquidar o azarão georgiano de forma rápida.

O adversário de Dimitrov na decisão deste domingo será o belga David Goffin, 11º colocado da ATP e segundo cabeça de chave em Sófia, que na outra semifinal deste sábado superou o espanhol Roberto Bautista Agut, 16º do ranking, por 2 sets a 1, com parciais de 5/7, 6/4 e 7/6 (7/3).

Para Goffin, o jogo será uma revanche diante de Dimitrov, que atropelou o belga por 6/3, 6/2 e 6/4 nas quartas de final do último Aberto da Austrália.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.