Matthew Stockman/ AFP
Matthew Stockman/ AFP

Zverev derrota Tsitsipas, vence a 10ª seguida e avança à final em Cincinnati

Adversário do alemão na final, neste domingo, será o russo Andrey Rublev

Redação, Estadão Conteúdo

21 de agosto de 2021 | 22h50

Três semanas depois de conquistar a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, Alexander Zverev manteve o embalo no circuito profissional e garantiu seu lugar na final do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos. Mesmo sofrendo com problemas físicos na reta final do jogo, o alemão, número 5 do mundo, chegou à 10.ª vitória consecutiva ao superar neste sábado o grego Stefanos Tsitsipas, terceiro do ranking da ATP, por 2 sets a 1 - com parciais de 6/4, 3/6 e 7/6 (7/4).

Em sua carreira profissional, Zverev já conquistou 16 títulos de ATP, incluindo quatro Masters 1000. Os dois primeiros foram ainda em 2017, em Roma e no Montreal. Além disso, venceu duas vezes no saibro de Madri, em 2018 e também neste ano. Ele disputará a sua 26.ª final da carreira e busca o quarto título da temporada. Além das conquistas em Tóquio e Madri, também venceu o ATP 500 de Acapulco, no México.

O adversário de Zverev na final deste domingo será o russo Andrey Rublev, número 7 do mundo. O alemão possui ampla vantagem no histórico de confrontos, tendo vencido todos os quatro duelos anteriores contra seu próximo adversário. Além disso, sequer perdeu sets quando enfrentou o tenista da Rússia pelo circuito profissional. Rublev tem oito títulos, mas nenhum Masters 1000.

Pela primeira vez em cinco encontros pela elite, Rublev conseguiu superar o compatriota Daniil Medvedev para garantir seu lugar na final do Masters 1000 de Cincinnati. O russo levou a melhor contra o atual vice-líder do ranking de virada por 2 sets a 1 - parciais de 2/6, 6/3 e 6/3. Até então, Medvedev havia vencido os quatro duelos anteriores em nível ATP e mais um jogo de Challenger.

FEMININO

Com uma temporada muito consistente no circuito profissional, a australiana Ashleigh Barty alcançou a sua sexta final em 2021. Vencedora de quatro torneios no ano, a número 1 do mundo garantiu vaga na decisão do WTA 1000 de Cincinnati depois de vencer a alemã Angelique Kerber, ex-líder do ranking e atual 22.ª colocada, por 2 sets a 0 - parciais de 6/2 e 7/5.

Essa foi a quarta vitória de Barty em seis jogos contra Kerber no circuito profissional, sendo a segunda na temporada. Ela também havia derrotado a alemã na semifinal de Wimbledon.

Com 39 vitórias só em 2021, Barty já conquistou Wimbledon, o WTA 1000 de Miami e dois WTA 500 em Stuttgart e Melbourne. Também foi vice no saibro de Madri, onde foi superada pela belarussa Aryna Sabalenka na decisão. A australiana de 25 anos tem 12 títulos na carreira e disputará a sua 19.ª final.

A sua rival na decisão será a suíça Jil Teichmann, que confirmou a semana espetacular em Cincinnati. Algoz da japonesa Naomi Osaka, vice-líder do ranking, nas oitavas de final e da compatriota Belinda Bencic, campeã olímpica, nas quartas, a tenista de 24 anos e 76.ª colocada conseguiu superar a checa Karolina Pliskova, número 4 do mundo, por 6/2 e 6/4 para chegar à final da competição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.