Paul Crock| AFP
Paul Crock| AFP

Após grave acidente, Alonso terá de usar novo motor no Bahrein

Honda confirma que motor precisará ser substituído

O Estado de S. Paulo

29 de março de 2016 | 11h35

Após o violentíssimo acidente sofrido por Fernando Alonso no GP da Austrália, no domingo retrasado, na etapa de abertura do Mundial de Fórmula 1, a Honda confirmou que o motor da McLaren do espanhol sofreu sérios danos e por isso precisará ser substituído por outro, totalmente novo, no GP do Bahrein, marcado para acontecer no próximo final de semana.

"Após as investigações iniciais, ficamos maciçamente decepcionados que o ICE (motor a combustão) e a maioria das peças acabaram fortemente danificados com o impacto do acidente, que foi realmente muito grande. Agora teremos de substituir a unidade de potência total para o Bahrein", afirmou Yusuke Hasegawa, novo diretor-esportivo da Honda.

Apesar da troca do motor, já após a primeira corrida, sendo que cada piloto pode usar no máximo cinco ao longo da temporada, Alonso sabe que o principal foi ter saído ileso do grave acidente. Naquela ocasião, na 18.ª volta do GP da Austrália, ele bateu na traseira de Esteban Gutiérrez, da Haas, e voou em direção à barreira de proteção. Após o choque, a McLaren capotou na área de escape e ficou destruída. O espanhol saiu rastejando de baixo do carro, mancando, mas sem nenhuma lesão.

No dia da corrida, Alonso chegou a dizer que "gastou uma das vidas que lhe restavam" e enalteceu a segurança dos carros atuais da F1. Já nesta terça-feira, ao comentar como será guiar no Bahrein após o grande susto levado na Austrália, o espanhol exibiu ansiedade e mostrou estar pronto para pilotar normalmente.

"Primeiramente, estou muito feliz em poder ir ao Bahrein depois do acidente sofrido na Austrália. Descansei e agora estou com muita vontade de entrar no carro novamente. Embora no papel não tenha sido uma grande corrida pra gente em Melbourne, antes do acidente estava protagonizando boas lutas e o carro parecia promissor, de modo que espero que no Bahrein nós possamos ter mais do mesmo", projetou.

Para Alonso, voltar ao Bahrein também significa reencontrar o local onde ele ganhou três corridas na F1. E, embora hoje a McLaren esteja longe de brigar por vitórias, o espanhol irá guiar em um circuito que lhe dá prazer. "Adoro correr no Bahrein. Para mim, foi um bom circuito no passado, onde venci três vezes, e há vários lugares para ultrapassar", destacou o bicampeão mundial de F1.

Tudo o que sabemos sobre:
Fernando Alonso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.