Diego Azubel| EFE
Diego Azubel| EFE

Com dificuldades no aquecimento dos pneus, Nasr lamenta 18º lugar no grid

Com 'boa simulação', brasileiro da Sauber espera melhor rendimento na corrida

Estadão Conteúdo

01 Outubro 2016 | 11h25

O brasileiro Felipe Nasr atribuiu seu 18º lugar no grid do GP da Malásia de Fórmula 1 às dificuldades no aquecimento dos pneus no Circuito de Sepang. Para o piloto da Sauber, a inesperada queda de temperatura neste sábado, em comparação ao forte calor de sexta-feira, deu trabalho para manter o aquecimento dos compostos da Pirelli.

"O resultado do treino foi obviamente bem diferente do que queríamos. Na minha última tentativa de volta no Q1, meus pneus dianteiros não estavam na temperatura ideal para trabalhar. Isso com certeza afetou meu rendimento no setor 1 da pista", comentou o brasileiro.

Como consequência, Nasr foi eliminado da disputa ainda no Q1, a primeira sessão classificatória do treino. Mesmo assim, o brasileiro viu motivos para se animar para a corrida deste domingo. "Fizemos uma boa simulação de corrida no terceiro treino livre. O carro foi bastante consistente. Vamos lutar mais amanhã [domingo]", afirmou.

Nasr encerrou sua participação no treino classificatório no 18º posto, uma posição atrás do sueco Marcus Ericsson, seu companheiro na Sauber. Ambos vão largar da antepenúltima fila do grid de largada neste domingo.

Mais conteúdo sobre:
formula 1 Felipe Nasr Malásia Sauber

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.