Stephanie Lecocq| EFE
Stephanie Lecocq| EFE

De olho na ponta, Rosberg diz que terá mais facilidade após punição a Hamilton

Desvantagem de inglês 'não tira minha responsabilidade de vencer a prova', diz alemão

Estadão Conteúdo

25 Agosto 2016 | 16h40

O piloto alemão Nico Rosberg espera aproveitar que o companheiro de Mercedes Lewis Hamilton largará no pelotão de trás no GP da Bélgica para tirar a diferença na classificação da Fórmula 1.

O inglês optou por "gastar" a punição de perda de posições no grid, que levaria mais cedo ou mais tarde, por usar mais de cinco unidades de motor em uma temporada. A decisão por fazer a troca no circuito de Spa-Francorchamps aconteceu por ser uma pista com diversos pontos de ultrapassagem.

A Fórmula 1 permite que cada piloto faça até cinco trocas dos componentes da unidade de potência. Hamilton teve no início da temporada problemas com o MGU-H, que é o sistema de reaproveitamento de energia do motor, e sabia que precisaria trocar pela sexta vez este componente. Para evitar uma perda mais adiante, optou pelo GP da Bélgica. As regras punem com a perda de 10 posições no grid para cada item a mais trocado.

"Claro que tenho a consciência que Lewis teve o infortúnio de receber essa penalidade no grid e isso fará que o meu final de semana tenha menos dificuldades, porque ele é meu principal rival", comentou. "Mas isso também não muda a pressão que vou me colocar para vencer essa prova", emendou.

Se vencer a prova no domingo, Rosberg receberá 25 pontos e pode assumir novamente a liderança do campeonato, pois atualmente ele está 19 pontos atrás de Hamilton. No entanto, o inglês largar no pelotão de trás não significa que ele ficará sem pontuar. Na China, ele saiu em uma das últimas posições e terminou em sétimo. Dois anos atrás, na Hungria, ele largou em último e finalizou em terceiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.