EPA
EPA

Hamilton se prepara para 'encarar como um homem' possível título de Rosberg

São 33 pontos de diferença do segundo colocado, Nico Rosberg

Estadão Conteúdo

20 Outubro 2016 | 20h53

O cenário do Mundial de Pilotos não é dos mais favoráveis neste momento para Lewis Hamilton na Fórmula 1. Já são 33 pontos de diferença do segundo colocado para o líder Nico Rosberg - 313 a 280 -, a quatro provas para o fim da temporada, a começar por este fim de semana, com o GP dos Estados Unidos. O próprio inglês sabe da dificuldade e, por isso, já pensa em como agirá em caso de um possível vice-campeonato.

"Eu vou tentar encarar como um homem. Não dá para vencer todas. Se você olhar para todos os campeonatos, ganhar e perder faz parte do jogo. Estou em uma posição em que ainda há pontos disponíveis, então vou tentar dar tudo de mim e acreditar que é possível, mas depois vou em frente. Uma vez que estiver decidido, tudo que posso fazer é pensar no futuro, que é o ano que vem. Então, a vida vai seguir, vamos para a próxima temporada e, espero, seremos mais fortes", declarou nesta quinta-feira.

Se precisa de pontos para seguir sonhando com o título, nada melhor do que um circuito que lhe traz ótimas lembranças. Hamilton terá isso em Austin, onde venceu em três das quatro vezes que o GP dos Estados Unidos foi disputado lá. Ele ainda tem um outro triunfo no país em 2007.

"Os Estados Unidos sempre foram uma área de ataque para mim. Estou ansioso para lutar novamente. Esta é uma pista fantástica, eles fizeram um grande trabalho com o desenho. É um dos poucos novos circuitos que é realmente bom para ultrapassar e seguir os carros, o que é difícil na Fórmula 1. Estou animado", afirmou.

Hamilton ainda desmentiu que esteja fora das melhores condições físicas e garantiu estar recuperado de um problema no pé, que inclusive chegou a deixá-lo de fora dos testes da Fórmula 1 em Barcelona, na semana passada.

"Eu estou 100%. Eu basicamente tive uma lesão que venho carregado ao longo de todo o ano, nos dois pés. Infelizmente, o fisioterapeuta disse que só preciso me alongar muito e o problema vai sarar depois de um longo período. O mais importante é estar me sentindo bem e saudável aqui. Esta, na verdade, é a primeira semana em que eu me sinto bem", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.