Márquez admite pressão na conquista do tri e diz que aprendeu lição de 2015

Para espanhol, começo da temporada 'foi o momento mais difícil da minha carreira'

Estadão Conteúdo

16 Outubro 2016 | 14h45

Foi com alívio e surpresa que Marc Márquez selou seu tricampeonato na MotoGP, neste domingo, em Motegi. Após vencer a corrida japonesa e contar com uma improvável combinação de resultados para assegurar o título por antecipação, o piloto espanhol admitiu ter sofrido com a pressão no início da temporada e disse ter aprendido as lições do campeonato passado.

"O começo da temporada foi o momento mais difícil e, talvez, o mais difícil da minha carreira. Foi difícil porque, depois de duas vitórias seguidas, você lidera o campeonato e não consegue mais aceitar o segundo ou o terceiro lugar", disse o piloto da Honda, ao culpar o resultado do ano passado por parte da pressão desta temporada.

Em 2015, Márquez chegou a liderar o campeonato, num duelo direto com o italiano Valentino Rossi e o compatriota Jorge Lorenzo. Mas caiu de rendimento nas últimas etapas do ano e cometeu muitos erros, sabotando suas chances de título. "Eu paguei um preço alto [pelos erros], ao perder o título, para saber o que eu sei agora."

Mais experiente, Márquez dominou o campeonato deste ano desde o início. Chegou a ser ameaçado por Rossi, até que neste domingo assegurou a conquista, faltando ainda mais três etapas para o fim da temporada.

O troféu antecipado surpreendeu porque o espanhol precisava de uma combinação improvável de resultados para assegurar o troféu neste fim de semana. Ele teria que vencer e ainda torcer por resultados ruins dos rivais. O italiano Valentino Rossi não poderia passar do 15º posto na prova deste domingo e Lorenzo, do quinto lugar. E foi exatamente isso que aconteceu, em razão de abandonos dos dois pilotos da Yamaha.

"Quando eu vi Rossi sair da corrida, eu pensei 'ok, podemos retomar o plano inicial e buscar a vitória!'", afirmou, referindo-se à postura mais cautelosa pedida pela equipe antes da corrida. "Aí Lorenzo também caiu e eu errei várias mudanças de marcha ao perceber o que estava acontecendo", revelou o espanhol.

Sem esconder a surpresa pelo triunfo antecipado, Márquez admitiu que não esperava por uma festa da equipe na linha de chegada. "Quando eu cruzei a linha de chegada, não esperava por camisetas ou qualquer coisa, mas eles estavam lá. Eles acreditaram em mim", festejou, referindo-se a camisetas produzidas em comemoração ao título.

Com o título obtido neste domingo, Márquez se tornou o mais jovem piloto da MotoGP ao vencer três títulos, aos 23 anos. Foi sua terceira conquista em quatro anos, confirmando seu amplo domínio na categoria nestes últimos anos. Ele tem outros dois títulos na motovelocidade, nas 125 cilindradas, em 2010, e na Moto2, em 2012.

Mais conteúdo sobre:
velocidade motogp Velocidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.