Massa chega ao Canadá de olho em luta pelo 1º pódio em 2016

'Espero que possamos fazer uma corrida competitiva lá e talvez até mesmo lutar pelo pódio', responde o piloto brasileiro da Williams

Estadão Conteúdo

07 de junho de 2016 | 08h48

Apenas o décimo colocado no GP de Mônaco, o brasileiro Felipe Massa está bem mais animado para a próxima da temporada 2016 da Fórmula 1, o GP do Canadá, que será disputado no próximo fim de semana em Montreal, no Circuito Gilles Villeneuve. Otimista, ele acredita que pode até conseguir algo ainda não alcançado neste campeonato: subir ao pódio.

Ficar entre os três primeiros colocados não seria apenas o melhor resultado de Massa em 2016, mas também da sua carreira no Canadá - seu melhor desempenho foi uma quarta posição em 2005. "Espero que possamos fazer uma corrida competitiva lá e talvez até mesmo lutar pelo pódio", disse.

Massa lembrou a importância de contar com um motor potente para ter um bom desempenho no GP do Canadá, pelas características do circuito. E este é o caso da Williams, que possui os propulsores da Mercedes, considerados os melhores da Fórmula 1. "O Circuito Gilles Villeneuve é uma pista onde você precisa ter uma boa velocidade, porque você tem uma longa reta", afirmou.

O brasileiro lembrou que a Williams tem sido competitiva nas últimas edições do GP do Canadá, lembrando que no ano passado o finlandês Valtteri Bottas, seu companheiro de equipe, terminou a prova na terceira posição.

"Eu diria que nos últimos dois anos temos nos saído muito bem no Canadá. Eu acho que nós tivemos um carro competitivo, então eu realmente espero que possamos repetir o desempenho novamente este ano", comentou.

Além da perspectiva de conquistar um bom resultado, o fanatismo do torcedor canadense é outro fator que empolga Massa para a próxima prova da Fórmula 1. "É um lugar que eu realmente gosto de ir. é realmente uma cidade agradável, onde todos são completamente loucos pela Fórmula 1. Eu acho que isso é por causa da história dos pilotos canadenses, como Gilles Villeneuve e Jacques Villeneuve", concluiu o brasileiro, o sétimo colocado no Mundial de Pilotos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.