Massa reclama, mas comissários descartam punir Alonso por ultrapassagem

Brasileiro termina GP dos Estados Unidos na sétima colocação

Estadão Conteúdo

23 Outubro 2016 | 21h54

Os comissários de pista do GP dos Estados Unidos decidiram não impor qualquer punição ao espanhol Fernando Alonso pela manobra em que ultrapassou Felipe Massa nas voltas finais da prova deste domingo, embora o piloto brasileiro da Williams tenha reclamado da ação do adversário da McLaren.

A organização anunciou que investigaria o incidente após a prova, mas determinou que "nenhum piloto teve inteiramente ou predominantemente culpa pela colisão", segundo comunicado oficial.

Na penúltima volta da corrida, Alonso se aproveitou de um erro de freada de Massa na curva 15 e colocou a McLaren ao lado da Williams. Os dois carros acabaram indo para a área de escape da curva, tocaram as rodas, e o brasileiro saiu com o pneu dianteiro esquerdo furado.

"No final, Fernando mergulhou na curva em que eu já estava, bateu no meu carro e eu ainda tive um pneu furado por conta dessa manobra. Isso destruiu cada oportunidade que eu tinha de terminar a prova em sexto ou potencialmente em quinto", disse o brasileiro, que conseguiu levar o carro aos boxes e fechar a corrida no sétimo lugar.

No momento imediatamente após o incidente, Alonso criticou Massa pelo rádio, dizendo que o brasileiro teria "fechado a porta" para a ultrapassagem quando os carros já estavam lado a lado. Na volta seguinte, o bicampeão mundial ainda superou Carlos Sainz Jr. para garantir o quinto lugar na prova.

"Para superar as Williams hoje foi preciso ultrapassar em locais diferentes, como as curvas apertadas de baixa velocidade, com bastante força. Foi difícil, mas tenho certeza que os torcedores adoraram", comentou o piloto espanhol após a corrida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.