David Ebener|Efe
David Ebener|Efe

'Os treinos da Fórmula 1 serão imprevisíveis', diz diretor da Pirelli

Para Paul Hembery, novas regras vão gerar mais competitividade

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

10 de março de 2016 | 07h00

O diretor de motorsport Pirelli, Paul Hembery, disse nesta quarta-feira em entrevista para jornalistas brasileiros em São Paulo que a novas regras no sistema de treinos devem alterar bastante o grid de largada para as provas da Fórmula 1. A partir deste ano, entra em vigor uma espécie de sistema eliminatório, em que a cada 1min30, o piloto mais lento será eliminado.

"Vai dar mais emoção, ficar mais imprevisível e trazer mais interesse ao treino de classificação”, disse Hembery. O formato com Q1, Q2 e Q3 está mantido. A primeira parte da cada um desses trechos vai eliminar o piloto mais lento. Depois, a cada 1min30 o competidor de pior tempo vai ficar fora. A sequência vai fazer com que apenas dois concorrentes estejam na pista nos momentos finais na luta pela pole position.

Na parte final da sessão os pilotos devem utilizar o novo composto de pneus desenvolvido pela Pirelli, o ultramacio. O composto foi testado em Barcelona e segundo Hembery, ganhou elogio dos pilotos. Com uma faixa na cor roxa, o pneu será utilizado na temporada em circuitos de rua e asfaltos mais macios. A durabilidade dele é menor, com uma vida útil a proximada de oito voltas em Barcelona, nos testes de pré-temporada, e de provavelmente até 15 em Mônaco.

O regulamento também prevê como mudança a chance de as equipes terem três compostos diferentes de pneu entre cinco opções diferentes para escolher. Até ano passado eram somente duas. "Isso vai abrir grandes possibilidades de flexibilizar as estratégias durante um fim de semana de corridas", explicou. As variedades disponíveis para pista seca são: ultramacio, supermacio, macio, médio e duro.

Tudo o que sabemos sobre:
VelocidadePirelliFórmula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.