Wu Hong|EFE
Wu Hong|EFE

Rosberg destaca carro equilibrado após vitória; Hamilton lamenta 7º lugar

Alemão diz que sua Mercedes está 'incrível'

Estadão Conteúdo

17 de abril de 2016 | 10h24

O alemão Nico Rosberg venceu neste domingo, na China, pela terceira vez em três etapas em 2016 - a sexta consecutiva, se contar as últimas três corridas do ano passado - e sabe bem a razão de ter se dado tão bem no circuito de Xangai. "Foi o maior equilíbrio que eu já tive num carro. Estava incrível", disse logo após cruzar a bandeira quadriculada.

Com mais uma vitória, a 17.ª de sua carreira, o alemão abriu enorme diferença para o companheiro de Mercedes, o inglês Lewis Hamilton, que terminou a prova em sétimo lugar. São 75 pontos contra 39 do rival, uma boa distância antes do início da fase europeia da temporada - exceto o GP do Canadá, em junho. A próxima corrida é na Rússia, em 1.º de maio, nas ruas da cidade de Sochi.

O único fato a se lamentar para Nico Rosberg foi, novamente, a largada. Com menos aderência nos pneus, perdeu a primeira posição logo na primeira curva para o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull, mas contou com uma confusão entre outros pilotos para reassumir logo a ponta e vencer com tranquilidade.

"A largada não foi boa o bastante. Daniel (Ricciardo) saiu muito bem, mas eu tinha um carro muito rápido hoje (domingo) e me sentia ótimo. Ataquei-o na reta assim que pude e consegui abrir muito depois disso. Não vi nada (o furo do pneu de Ricciardo). Só sei que abri. Tinha que tentar abrir o quanto dava e estou feliz que funcionou", afirmou.

Quem tem muito mesmo que lamentar é Lewis Hamilton. Com problemas em todo o final de semana, o inglês largou em último lugar e sonhava em fazer uma corrida de recuperação, com muitas ultrapassagens, para tentar chegar ao pódio. Mas um incidente com a Sauber do brasileiro Felipe Nasr logo na primeira volta desmoronou qualquer plano.

Asa dianteira avariada, parada não programada nos boxes - foram cinco em toda a corrida - e carro desequilibrado fizeram com que Lewis Hamilton se contentasse mesmo com o sétimo lugar. "Definitivamente, foi muito difícil. Tive uma boa largada, o que é sempre difícil partindo do fundão. Tentei evitar quem estava à minha frente, mas acabei me enroscando", disse.

"Depois que lutei no meio do pelotão, mas sentia que toda vez que eu parava tinha de voltar novamente, estava ganhando terreno e no fim das contas não tinha pneus suficientes. As corridas são assim, mas não foi um grande fim. Espero seguir em frente", afirmou Lewis Hamilton.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.