Rosberg nega postura conservadora nos EUA: 'Tentei a vitória até o fim'

Alemão ficou em segundo no GP, atrás de Lewis Hamilton

Estadão Conteúdo

23 Outubro 2016 | 21h25

Apesar da vitória de Lewis Hamilton no GP dos Estados Unidos, neste domingo, Nico Rosberg terminou a prova no segundo lugar E manteve uma distância confortável em relação ao companheiro de Mercedes na luta pelo título mundial. Após a prova, o alemão negou que teria adotado uma postura conservadora para assegurar a segunda posição.

"Não vim para assegurar o segundo lugar, tentei ao máximo até o final", comentou o piloto na entrevista coletiva após a prova. Rosberg foi a 331 pontos, 26 a mais do que Hamilton, a três corridas do final da temporada 2016.

Na prova deste domingo, o alemão largou com pneus macios e perdeu a segunda colocação logo na largada para Ricciardo, que usava supermacios. No entanto, retomou a posição durante a prova, mas não conseguiu alcançar Hamilton em momento algum.

"Perdi um pouco na saída, mas logo consegui recuperar a segunda posição. Tudo bem. Eu sabia que Ricciardo tinha maior aderência com os pneus supermacios. Depois ele chegou a encostar, mas consegui me distanciar, com sorte. No final tentei chegar até o Lewis, mas já não tinha pneus pra isso", analisou o líder da temporada.

Com tamanha vantagem na ponta da tabela, Rosberg pode até conquistar o título na próxima etapa, no GP do México. Para isso, precisa vencer e Hamilton não pontuar. Mesmo se o britânico vencer todas as provas, o alemão se sagra campeão ao chegar no segundo lugar duas vezes e outra em terceiro.

"Gosto da briga pelo título, mas para mim o mais importante é fazer cada corrida o melhor possível", desconversou, evitando falar sobre a matemática para a busca de seu primeiro campeonato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.