Sauber anuncia venda para grupo suíço e confirma permanência na Fórmula 1

Equipe do brasileiro Felipe Nasr enfrentava grande crise financeira

Estadão Conteúdo

20 Julho 2016 | 11h08

Em grave crise financeira, a Sauber pôde dar um respiro e confirmar sua permanência na Fórmula 1 nesta quarta-feira. Tudo graças à venda da companhia para um grupo suíço chamado Longbow Finance, o que, de acordo com Peter Sauber, permitirá que a equipe se mantenha na categoria nos próximos anos.

"Monisha Kaltenborn (chefe da equipe) e eu assinamos na terça-feira um acordo que assegura o futuro da equipe de Fórmula 1 e do Grupo Sauber. Estou muito feliz que meu corajoso investimento de comprar novamente a equipe, que fiz seis anos atrás, com a intenção de assegurar a base em Hinwil e a vaga na Fórmula 1, provou ser correto", disse Peter Sauber.

As dificuldades financeiras da Sauber ficaram evidentes ao longo desta temporada. Os salários dos funcionários foi atrasado diversas vezes e a indisponibilidade de verba gerou péssimos resultados na pista, prejudicando inclusive o segundo ano de Felipe Nasr na Fórmula 1.

O piloto brasileiro e seu companheiro de equipe, Marcus Ericsson, têm sofrido com carros claramente mais lentos, estão entre os piores da temporada e sequer somaram pontos em 2016, após 10 provas disputadas. Ambos tem a 12.ª colocação como melhores resultados no ano.

Ainda não está certo quais os valores que a Longbow Finance trará para a equipe, mas a compra anunciada nesta quarta deve impulsionar os resultados de Nasr e Ericsson. A venda da Sauber Holding AG, que controla o Grupo Sauber, não mudará o nome da escuderia na Fórmula 1, mas trará algumas alterações em seu corpo diretivo.

A principal delas será a aposentadoria de Peter Sauber. Fundador da equipe em 1993, ele a manteve sob sua batuta até 2006, quando a BMW assumiu o controle. Diante da decisão da montadora de abandonar a Fórmula 1, Peter readquiriu o grupo em 2010 e o conduziu até o momento.

Presidente e CEO da Longbow Finance, Pascal Picci assumirá a vaga de Peter como presidente do Grupo Sauber. Monisha Kaltenborn permanecerá na direção e irá manter suas funções de CEO e chefe da equipe na Fórmula 1.

"Estamos convencidos de que a Longbow Finance é a parceira perfeita para nos tornar competitivos novamente na Fórmula 1, ao mesmo tempo que uma nova estrutura nos permitirá finalmente expandir nosso negócio", comentou Kaltenborn. "Esta solução é em nome do interesse de nossos empregados, parceiros, patrocinadores, nossa base em Hinwil e pelo esporte a motor da Suíça."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.