Tony Gentile|Reuters
Tony Gentile|Reuters

Schumacher mostrou 'sinais encorajadores', diz Ross Brawn

Ex-diretor técnico da Ferrari diz que reza para ver o ex-campeão 'recuperado das lesões terríveis'

Reuters

04 de novembro de 2016 | 07h47

Michael Schumacher mostrou alguns "sinais encorajadores" em sua recuperação de graves lesões na cabeça sofridas em um acidente de esqui em 2013, disse o ex-diretor técnico da Ferrari Ross Brawn nesta quinta-feira.

O sete vezes campeão mundial de Fórmula 1 está sendo tratado em casa na Suíça desde que saiu do hospital, e poucos detalhes foram tornados públicos. A situação atual do ex-piloto de 47 anos ainda é desconhecida. "A família decidiu conduzir a convalescença de Michael de forma particular e devo respeitá-la", disse o britânico, que ajudou o alemão Schumacher em todos os seus títulos e trabalhou com ele na Benetton, Ferrari e Mercedes, à BBC.

"Há sinais encorajadores e todos estamos rezando todo dia que vemos mais deles", acrescentou Brawn. "Tudo o que eu diria é que há muita especulação sobre a condição de Michael. A maior parte dela está errada e nós apenas rezamos e esperamos todos os dias que continuemos a ver algum progresso e que um dia possamos ver Michael... recuperado das lesões terríveis."

Em setembro, um tribunal alemão foi informado de que Schumacher, que caiu e bateu a cabeça em uma pedra no acidente de esqui nos Alpes franceses, permanecia incapaz de andar.

Sua representante Sabine Kehm disse em dezembro de 2015 que a especulação da mídia sobre sua condição era "irresponsável, porque dada a gravidade de seus ferimentos, a privacidade é muito importante para Michael."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.