Reprodução / Instagram / Romain Grosjean
Reprodução / Instagram / Romain Grosjean

39 dias após acidente, Grosjean tira curativos da mão esquerda: 'uma vitória'

Piloto francês já havia retirado as bandagens da mão direita em dezembro, depois de forte batida no GP do Bahrein

Redação, O Estado de S.Paulo

09 de janeiro de 2021 | 17h33

O piloto francês Romain Grosjean comemorou mais uma conquista em sua recuperação após o grave acidente que sofreu no GP do Bahrein, em 29 de novembro de 2020: pode tirar os curativos da mão esquerda, que sofreu muitas queimaduras.

"Após 39 dias com curativos, minha mão esquerda está livre por cinco horas. Um souvenir para nos lembrar: essa é uma vitória para nós!", escreveu o piloto em sua conta no Instagram, ao lado de uma foto em que aparece com as duas mãos sem bandagens - as da mão direita foram tiradas em dezembro.

O acidente de Grosjean aconteceu no início do GP do Bahrein. O carro da Haas que ele guiava se partiu ao meio e pegou fogo após se chocar com o guard-rail. Apesar de ficar 28 segundos entre as chamas, o piloto sofreu apenas as queimaduras nas mãos, que puderam se recuperar. Ele próprio admitiu que achou que fosse morrer.

Grosjean não seguirá na Haas em 2021 - a equipe terá Nikita Mazepin e Mick Schumacher, filho do heptacampeão mundial Michael Schumacher, guiando seus carros. O francês não continuará na Fórmula 1, e ainda não comentou sobre o que pretende realizar no futuro.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Romain GrosjeanHaas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.