500 Milhas: brasileiros buscam "ouro"

Trinta e três pilotos, sete deles brasileiros, correm hoje em busca do ouro na milionária 500 Milhas de Indianápolis, uma das principais provas do automobilismo mundial, que distribuirá US$ 9 milhões. O vencedor pode ganhar até US$ 1,3 milhão. Em 2001, a vitória rendeu US$ 1.270,475 a Hélio Castro Neves. A prova, em 200 voltas na pista de 2,5 milhas (4.022 metros) do Indianapolis Motor Speedway, tem largada às 13 horas (de Brasília, com SporTV). Os brasileiros que participam das 500 Milhas são Bruno Junqueira (Chip Ganassi), na pole position; Raul Boesel (Menard), 3º no grid; Felipe Giaffone (MoNunn), 4º; seu companheiro Tony Kanaan, 5º; Hélio Castro Neves e Gil de Ferran, da Penske, em 13º e 14º, respectivamente; e Airton Daré, da A J Foyt, 30º. A maior parte deles tem chance de lutar pela vitória, embora seja arriscado falar em favoritismo numa prova desgastante, de 804,4 km, que pode durar mais de três horas e meia. A confiança, porém, é geral."Ganhar aqui pela segunda vez seguida seria fantástico. O equipamento está muito bom´´, diz Helinho, vencedor de 2001 e adorado pelos americanos. "Tenho carro para vencer´´, resume o estreante Kanaan. "Fizemos um grande trabalho nos treinos e isso me anima´´, admite Giaffone. "Meu carro está muito bom´´, garante Boesel, em sua 13ª participação nas 500 Milhas. Mais comedido, Gil de Ferran entende que a prova será decidida nas 50 voltas finais. "O melhor é ter tranqüilidade. E um carro consistente.´´ Bruno torce por temperatura alta - a previsão é de tempo parcialmente nublado. "Meu carro está respondendo bem nessas condições.´´ Problema extra - Este ano, os pilotos devem enfrentar um drama a mais: o asfalto da pista foi raspado, o que pode aumentar o desgaste dos pneus e o número de pit stops. "Em 2001, demos até 34 voltas com um jogo de pneus. Este ano, deve haver um pit, no máximo, a cada 30´´, explica Helinho. Quem completar a prova deve fazer entre 8 e 12 pits. Os brasileiros formam o segundo maior contingente das 500 Milhas, superados apenas pelos americanos, com 18 representantes. Até hoje, dois pilotos do País venceram a prova: Émerson Fittipaldi (1989 e 1993) e Helinho. O líder do campeonato da IRL é o americano Sam Hornish Jr., com 154 pontos. Gil é o segundo (149); Helinho, terceiro (145); e Giaffone, quarto (105).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.