500 milhas: Kanaan, melhor do warm-up

Um brasileiro está ajudando a engordar mais um pouco a conta bancária de Morris Nunn, dono da equipe MoNunn. É Tony Kanaan, que nesta quinta-feira ganhou US$ 5 mil por ter sido o piloto mais rápido do "carburation day??, o warm up para as 500 Milhas de Indianápolis. Mas o piloto não coloca a mão no dinheiro. Pelo acordo que tem com o time, seus prêmios vão para os cofres de Nunn. No entanto, se o brasileiro vencer a corrida de domingo, vai ficar com boa parte dos quase US$ 1,3 milhão que terá direito de prêmio. Ele já havia "presenteado?? o patrão com US$ 25 mil ao se tornar o estreante mais bem colocado no grid (vai largar em quinto), o que também valeu US$ 5 mil extras, dados por um patrocinador. Nesta quinta-feira, Kanaan, estreante nas 500 Milhas, fez o tempo de 39s866 no oval de 2,5 milhas do Indianápolis Motor Speedway, com média de velocidade de 366,452 km/h. Em segundo ficou o americano Sam Hornish Jr. da Panther, com 39s950 (362,473 km/h de média), com o também americano Greg Ray, da A. J. Foyt, em terceiro (40s004, média de 361,984 km/h). "Minha preocupação foi acertar o carro para a corrida. Mexemos um pouco na suspensão traseira, tiramos asa e deu resultado??, disse Kanaan. Sobre o fato de seus prêmios irem para o chefe, ele afirmou. "Ele me dá algum para o sorvete. Eu quero é vencer a corrida.?? O treino desta quinta-feira foi a última atividade de pista antes da prova de domingo. O brasileiro Gil de Ferran, da Penske, terminou o dia com o quarto tempo (40s009, média de 361,942 km/h) e também ficou satisfeito. "O carro está bem, agora é esperar a corrida.?? Hélio Castro Neves (Penske), vencedor das 500 Milhas no ano passado, foi o nono no carburation day (40s144 - 360,723 km/h). Bruno Junqueira (Chip Ganassi), o pole deste ano, ficou em 10º (40s153 - 360,641 km/h). Airton Daré (A J. Foyt) foi 12º; Felipe Giaffone (MoNunn), 13º; e Raul Boesel (Menards), 16º. Bola na pista - Os sete brasileiros foram reunidos nesta quinta-feira pela manhã na reta principal de Indianápolis, para uma foto promocional. Durante o encontro, muitas brincadeiras. Gil de Ferran, por exemplo, escalou o alambrado que separa a pista das arquibancadas, imitando Helinho, que comemora as vitórias ao estilo do Homem-Aranha. Os brasileiros, porém, se mostraram excelentes pilotos quando apareceu uma bola, levada por um repórter da rede americana ABC. Alguns deles passaram vários minutos tentando fazer "embaixadinhas??. Boesel mostrou certo talento, conseguindo 18 toques seguidos na bola na segunda tentativa (fez 7 na primeira). Bruno Junqueira e Hélio Castro Neves não deram mais de 2 toques seguidos na bola, antes dela cair no chão. O fim da brincadeira aconteceu quando Bruno "isolou?? a bola. No melhor estilo da várzea, alguém mandou o piloto buscá-la. Mas um mecânico compreensivo fez o serviço para ele. Nesta quinta-feira, após o carburation day, os pilotos participaram de competição de pit stop e depois alguns, entre eles Helinho, Bruno e Gil, tiveram uma sessão de autógrafos, na frente do portão principal do autódromo. Motores - A Honda anunciou nesta quinta-feira que fornecerá motores para a IRL a partir de 2003, em associação com a Ilmor. A categoria já tem quatro fornecedores garantidos: Infiniti, Chevy e as estreantes Honda e Toyota.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.