'A F1 não tem dado espetáculo neste ano', diz Alonso

Duas vezes campeão da Fórmula 1, Fernando Alonso concorda com seu chefe, o presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, para quem "o espetáculo não está sendo bom em muitas corridas deste ano". Em entrevista nesta quinta-feira, no circuito de Spielberg, onde acontecerá o GP da Áustria, o piloto espanhol afirmou que "os espectadores preferem ver corridas com mais ação, como aconteceu na última disputa no Canadá". "Creio que o presidente está certo, muitas corridas foram burocráticas", admitiu.

AE, Agência Estado

19 de junho de 2014 | 15h48

O GP do Canadá, disputado no dia 8 de junho, foi o primeiro em que um dos dois pilotos da Mercedes não estiveram no topo do pódio. O inglês Lewis Hamilton abandonou a corrida com problemas nos freios, enquanto o alemão Nico Rosberg conseguiu alcançar o segundo lugar apesar de também enfrentar problemas mecânicos. O vencedor foi o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull.

O piloto espanhol, campeão do mundo em 2005 e 2006, ainda pela Renault, disse que o controle de custos é um dos motivos de a categoria não poder oferecer um melhor espetáculo. Para Alonso, no entanto, medidas como a volta do sistema de recuperação de energia KERS podem tornar as corridas mais emocionantes. "Agora nós temos a ajuda elétrica nas retas, porém não decidimos quando usá-la. Todos usamos mais ou menos a mesma energia nos mesmos lugares, de forma que é impossível se adiantar", analisou.

Um dos poucos pilotos do atual grid a ter disputado uma prova no circuito de Spielberg - o GP da Áustria ficou 11 anos fora do calendário da Fórmula 1 -, Alonso não acredita que tenha alguma vantagem em relação aos outros competidores. "Para ser honesto, não me lembro bem do circuito. Corri há muito tempo, não tenho recordações", reconheceu. Ainda assim, ele ressaltou a importância de conseguir um bom resultado no treino de classificação, "por se tratar de um trajeto muito curto, onde os carros sempre estão muito próximos".

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Alonso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.