A matemática do título na F-1

É simples compreender por que Michael Schumacher praticamente já conquistou o seu quarto título mundial. E na próxima etapa do campeonato, na Hungria, dia 19, ele deve concluir a disputa. Como tanto Michael como o seu principal adversário, se é assim que se pode definir David Coulthard, da McLaren, não marcaram pontos hoje no GP da Alemanha, a classificação permaneceu a mesma de antes da prova, 84 para o alemão e 47 para o escocês. A diferença é que agora restam apenas cinco etapas para o encerramento da temporada.Na corrida de Budapeste, Michael necessita ampliar a sua atual vantagem de 37 para 40 pontos. Portanto, precisa de uma combinação de resultados, entre ele e Coulthard, que acrescente 3 pontos aos seus 84, para chegar a 87. Nas quatro provas que ainda faltariam para terminar o ano, Bélgica, Itália, Estados Unidos e Japão, Coulthard poderia somar 40 pontos, levando o seu total a 87 pontos também. No primeiro critério de desempate, número de vitórias, haveria empate. Michael venceu até agora seis vezes e Coulthard, duas. Como ele "chegaria em primeiro" nas quatro etapas seguintes, se igualaria a Michael em número de vitórias, 6.O critério seguinte joga a favor do alemão: número de segundas colocações. Michael foi quatro vezes segundo diante de apenas duas do piloto da McLaren. Em resumo, o regulamento diz que basta a Michael ampliar de 37 para 40 pontos a diferença na Hungria para alemães e italianos fazerem a festa. Que combinação de resultados determina esse aumento de 3 pontos na atual diferença entre ambos? Se Michael vencer em Budapeste, independentemente do que fizer Coulthard, ele conquista o título.Somaria 10 e o escocês, se fosse segundo, por exemplo, somaria 6. A diferença é de quatro pontos, um a mais do precisa o alemão.Se o piloto da Ferrari for segundo, Coulthard não pode vencer ou ser terceiro. Michael somaria 6 e o adversário 10 ou 4. Terceira combinação possível: Michael classifica-se em terceiro. Para ele comemorar a vitória no Mundial, Coulthard não pode vencer ou terminar em segundo, quarto ou quinto. O alemão ganharia mais 4 pontos e o escocês, 10, 6, 3 ou 2. Por fim, o alemão pode apenas obter o quarto lugar na Hungria e ser campeão, desde que o piloto da McLaren não marque um único ponto. Ele somaria mais 3 pontos aos seus 84 e atingiria os 87 necessários.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.