Fernando Bizerra/Efe
Fernando Bizerra/Efe

Abatido com o vice, Vettel quer vitória no Brasil como consolação

Alemão da Ferrari afirma que não poderá desistir de disputar e cobra foco na temporada de 2019

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

08 Novembro 2018 | 13h46

O alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, se apresentou nesta quinta-feira ao autódromo de Interlagos sob uma condição incômoda. Após o título ter sido definido na etapa anterior, no México, o tetracampeão do mundo vai disputar o GP do Brasil de Fórmula 1 como vice deste ano e demonstrou abatimento com a situação, ao pregar que vem para a corrida movido pelo desejo de não desistir e cobrar foco em 2019.

"Ainda tenho uma missão aqui, ainda quero vencer, isso não mudou. A última corrida no México foi difícil de engolir, mas desistir não é uma opção", afirmou o piloto em entrevista no paddock de Interlagos. Vettel conquistou cinco vitórias nesta temporada, a última delas na Bélgica, há quase três meses. Depois disso o inglês Lewis Hamilton dominou a temporada e conquistou o título.

Vettel venceu duas vezes no Brasil, a últimas delas no ano passado. Em 2017 o alemão também desembarcou em São Paulo logo depois de ver o título ser decidido no México. A situação desagradável para ele se repete agora neste ano. Por ser a penúltima prova da temporada, o Brasil apresenta para o alemão a possibilidade de começar a se preparar para 2019.

"Eu me considero parte do time, nem melhor e nem pior do que ninguém. Acho que conheço meu trabalho, meu papel e temos que olhar para frente ano que vem", afirmou. Em 2019 o tetracampeão terá um novo companheiro de equipe. O finlandês Kimi Raikkonen vai para a Sauber e dará lugar ao monegasco Charles Leclerc, de 21 anos, que por ser jovem, será tutoriado por Vettel. "Acho que nós sempre estamos aprendendo, sendo jovem ou não, coisas dentro e fora do carro", comentou.

Os carros vão para a pista apenas na manhã desta sexta-feira em Interlagos. Nesta quinta os pilotos estiveram no circuito para entrevistas e compromissos com engenheiros e dirigentes. A prova será no domingo, com largada às 15h10.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.