Afetada pela crise, GP2 anuncia redução de custos

Depois de a Fórmula 1 anunciar uma série de medidas para minimizar os efeitos da crise financeira mundial, a GP2 - principal categoria de base do automobilismo - seguiu o mesmo caminho. Nesta segunda-feira, os organizadores do evento anunciaram um pacote de alterações no regulamento para reduzir os gastos das equipes.De acordo com o pacote, o uso de túneis de vento está proibido, e os testes só serão realizados até o início da temporada. As equipes também terão de reduzir o número de membros, dos 13 atuais para 12, a partir da segunda metade da temporada. "Não podemos ignorar que o mundo está em crise e isso afeta a todos. Precisamos ter certeza de que conseguiremos atravessar essa fase delicada, e faremos isso buscando soluções tanto na área técnica quanto na esportiva", afirmou o diretor da categoria, Bruno Michel.A GP2 teve início em 2005, e desde então tem sido o caminho mais sólido de jovens pilotos rumo à Fórmula 1. O atual campeão mundial Lewis Hamilton é o maior exemplo de sucesso da categoria de acesso, que também revelou Nelsinho Piquet, Nico Rosberg, Heikki Kovalainen e o suíço Sebastien Buemi, recém-contratado pela Toro Rosso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.