Água na pista adia o GP de Motegi da Fórmula Indy

Trecho com vazamento impede a realização da prova, que foi remarcada para as 23 horas deste sábado

Milton Pazzi Jr. - estadao.com.br,

19 de abril de 2008 | 03h16

A forte chuva que caiu nos últimos dias no Japão impediu que fosse realizado na madrugada deste sábado o GP de Motegi, terceira etapa da temporada 2008 da Fórmula Indy. O motivo foi a falta de segurança na pista para os pilotos, já que o circuito é oval (1,5 milha) e o regulamento da categoria impede a realização da corrida nestas condições. Com isso, a prova vai acontecer na noite deste sábado - se o problema for resolvido e não voltar a chover -, com largada prevista novamente para as 23 horas (de Brasília, com Bandsports).   Não choveu durante o dia no circuito, mas o problema foi justamente a água que caiu antes. Os técnicos e fiscais da pista tiveram dificuldades para secar a pista na curva 4, na entrada da reta principal, onde saía muita água na emenda do asfalto na pista - provavelmente um vazamento. Tony Kanaan, Hélio Castroneves e Scott Dixon inspecionaram várias vezes o local e não permitiram a liberação. Todos esperaram, inclusive, cerca de duas horas para o começo da corrida, mas não foi possível.   Com o adiamento da prova, segue o grid de largada definido de acordo com a posição na classificação da F-Indy até o momento. Assim, Castroneves (Penske) é o pole position, Scott Dixon é o segundo (Chip Ganassi) e Tony Kanaan (Andretti Green) em terceiro. Vitor Meira, o outro brasileiro na prova, larga em 13.º lugar. O problema é que a previsão do tempo para o local prevê chuva e frio.   DO OUTRO LADO  A outra parte dos brasileiros está em Long Beach, nos Estados Unidos, onde acontece o GP de despedida da falida Champ Car, no domingo, às 17 horas. Neste sábado, no fim da tarde, acontecerá a definição do grid de largada.Atualizado às 14h47 para acréscimo de informações  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.