'Ainda não é tarde para reagir', afirma Alonso

Apesar de a Ferrari estar hoje bastante distante de McLaren e Red Bull na briga pelo título mundial de Construtores da Fórmula 1, o espanhol Fernando Alonso acredita que a escuderia ainda tem tempo e condições técnicas de reagir e reverter o quadro desfavorável ainda nesta temporada da categoria.

AE, Agência Estado

22 de julho de 2010 | 18h24

Nesta quinta-feira, em Hockenheim, local do GP da Alemanha no próximo domingo, o piloto afirmou acreditar que muita coisa pode mudar na segunda metade da disputa. "Ainda não é tarde (para reagir). Ainda temos nove corridas pela frente, com muitos pontos na mesa agora. Nós iremos tentar fazer o máximo possível e marcar mais pontos regularmente", disse Alonso, que venceu a prova de abertura deste Mundial e depois não conseguiu subir mais nenhuma vez ao lugar mais alto do pódio.

Em seguida, o bicampeão mundial disse que o cenário das duas últimas corridas da categoria, amplamente favorável à McLaren e Red Bull, não retratou a realidade das duas escuderias em relação à Ferrari. "Deixamos Valência e Silverstone com tão poucos pontos que não mostram o nosso potencial real, e nós definitivamente estamos em uma posição melhor do que o campeonato aparenta", reforçou.

"Nós tivemos um final de semana bom em Valência e saímos de lá com quatro pontos. Nós tivemos um fim de semana muito bom em Silverstone e terminamos a corrida com zero ponto", lamentou o espanhol, para depois enfatizar: "Eu estou contente com o carro, muito motivado, e acho que agora é possível brigar pelo campeonato. Estou confiante que iremos brigar. Mais do que antes".

A McLaren lidera o Mundial de Construtores, com 278 pontos, contra 249 da vice-líder Red Bull. Bem mais atrás, com 165, a Ferrari está no terceiro lugar nessa disputa entre as equipes. Já no Mundial de Pilotos, Lewis Hamilton é o líder, com 145 pontos, seguido pelo companheiro de McLaren, Jenson Button, com 133. Mark Webber e Sebastian Vettel, com 128 e 121, respectivamente, ocupam o terceiro e quarto lugares, enquanto Alonso é o quinto, com 98, e seu parceiro Felipe Massa amarga o oitavo posto no geral, com 67.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.