Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Alemães vão à pista em Interlagos buscando o vice-campeonato na F-1

Rosberg e Vettel são os dois únicos pilotos na briga pelo 2º lugar

Almir Leite, Ciro Campos e Felipe Rosa Mendes, O Estado de S. Paulo

15 de novembro de 2015 | 07h00

Com o título definido em favor de Lewis Hamilton, a corrida em Interlagos pode determinar neste domingo o vice-campeão da temporada. A briga está restrita a dois alemães: Nico Rosberg e Sebastian Vettel. O piloto da Mercedes tem 21 pontos de vantagem sobre o da Ferrari (272 a 251) e assegurará o segundo lugar caso faça no GP do Brasil cinco pontos a mais do que o rival. Do contrário, a disputa irá para Abu Dabi.

Rosberg queria, claro, o título. Mas como ao longo do campeonato foi amplamente superado por Hamilton, concentra-se no que lhe sobrou. E está confiante. Não garante que vai assegurar o vice no Brasil, mas tem certeza de que, cedo ou tarde, ele virá para suas mãos.

A confiança de Nico vem de dois fatores principais: já não tem mais a pressão de tentar superar o companheiro de equipe – isso fica para a próxima temporada – e seus resultados tanto na corrida anterior, no México, quanto aqui mesmo em Interlagos, na prova de 2014.

"Ganhei no México e também ganhei aqui no ano passado. E pretendo continuar fazendo isso. Para mim, o mais importante é vencer corridas", disse o alemão da Mercedes.

Ele recebe com desconfiança as informações sobre a evolução da Ferrari nesta reta final da temporada. E diz que a Mercedes também evoluiu. "Os carros mudam e temos de nos adaptar a isso e encontrar o melhor caminho", disse, sobre o que um piloto tem de fazer para tirar o máximo do equipamento.

Vettel, ganhador duas vezes do GP do Brasil (2010 e 2013), vê o vice não apenas como uma marca pessoal, mas como confirmação da evolução da Ferrari e prova de que a equipe estará bem forte em 2016, em condições até de superar a Mercedes.

O alemão, em desvantagem na briga com o compatriota Rosberg, entende que a melhor maneira de atingir seu objetivo é se concentrar no seu próprio trabalho, sem ficar olhando muito para o adversário. "Essa é a melhor receita. Vamos tentar alcançar o máximo e depois ver o que acontece", comentou.

Quatro vezes campeão do mundo, Vettel não entende que lutar "apenas" pelo vice seja motivo para diminuir a motivação. "Desde que seja possível terminar em segundo, em vez de terceiro, essa deve ser a nossa meta, de forma clara."

Vettel vem de cometer um erro grosseiro que o tirou da corrida no México – erro que admitiu prontamente –, e garante que isso não se repetirá. "Estou totalmente concentrado."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.