Reprodução/Fórmula E Twitter
Reprodução/Fórmula E Twitter

Alexander Sims vence 2ª corrida da Fórmula E em Riad; Lucas Di Grassi é o 3º

Felipe Massa, dirigindo seu carro da Venturi Racing, teve problemas durante a prova e foi apenas o 20º colocado

Redação, Estadão Conteúdo

23 de novembro de 2019 | 10h50

O britânico Alexander Sims venceu neste sábado a segunda corrida da rodada dupla da etapa de abertura da temporada 2019/2020 da Fórmula E, que conta com carros elétricos. A prova foi alucinante e contou com alternâncias de posições em vários momentos.

Sims, que corre pela BMW e havia feito a pole, conseguiu se manter sereno na frente e sustentou o primeiro lugar até o final para triunfar nas ruas de Riad, na Arábia Saudita.

O alemão Maximilian Günther chegou em segundo e completou a dobradinha da BMW. Ele teve de resistir aos ataques do brasileiro Lucas Di Grassi, que, ao contrário da primeira corrida na sexta-feira, teve bom desempenho neste sábado e fechou o pódio. O piloto da Audi fez a melhor volta da prova entre os dez primeiros e esteve muito perto de chegar em segundo.

O belga Stoffel Vandoorne, da Mercedes, terceiro na primeira prova, chegou em quatro, à frente do suíço Edoardo Mortara, da Venturi, o quinto. O britânico Oliver Rowland, da Nissan, o holandês Nyck de Vries, da Mercedes, Oliver Turvey, também da Inglaterra, da Nio, o alemão Daniel Abt, da Audi, e James Calado, da Panasonic, fecharam o Top 10.

Felipe Massa, dirigindo seu carro da Venturi Racing, teve problemas durante a prova e foi apenas o 20º colocado.

A corrida teve duas interferências do safety car, que entrou pela primeira vez após uma batida entre Evans e Sam Bird que acabou acertando Pascal Wehrlein. Depois, o safety car voltou à pista quando Robin Frijns perdeu o controle de seu carro e bateu no muro.

Após a rodada dupla na abertura, a Fórmula E só voltará a ter corridas em janeiro, no dia 18, em Santiago. A prova no Chile, contudo, pode vir a ser descartada em razão dos protestos das últimas semanas. Manifestações populares já forçaram a F-E a deixar a cidade de Hong Kong, substituída por Marrakesh, no Marrocos - será a quinta prova do campeonato.

Se permanecer no calendário, o Chile receberá a única corrida da América do Sul. O Brasil segue fora do campeonato por ainda não contar com investidores para sediar a prova. Cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte já demonstraram interesse pela categoria, mas sem um acordo até agora.

A nova temporada da F-E passará ainda pela Cidade do México, Sanya (China), Roma, Paris, Berlim, Nova York e Londres, esta com direito a rodada dupla, fechando o campeonato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.