Albert Gea/Reuters
Albert Gea/Reuters

Alonso admite 'decepção' por falhas da McLaren em 1º teste da F-1

Espanhol volta a conviver com falhas na escuderia

Estadão Conteúdo

27 Fevereiro 2017 | 17h22

O piloto Fernando Alonso começa o ano de 2017 na Fórmula 1 da mesma forma que terminou 2016: com decepção e reclamações quanto ao carro da McLaren. Logo em sua primeira atividade com o novo monoposto da equipe, o espanhol amargou uma falha que quase acabou com seu primeiro dia de testes da pré-temporada, no Circuito da Catalunha, em Montmeló, na Espanha.

Pela manhã, Alonso sequer conseguiu marcar tempo, após completar somente uma volta na pista. Seu carro sofreu com um problema de lubrificação e precisou voltar aos boxes. Como resultado, o espanhol só conseguiu registrar voltas rápidas no período da tarde. Ao todo, completou 29 giros no traçado catalão.

"Estou obviamente decepcionado. Não foi o início perfeito dos testes de interno. Perdemos muito tempo de pista hoje, o que é muito longe do ideal neste momento de pré-temporada. Mas é assim que é", disse Alonso, conformado com o baixo aproveitamento da McLaren nesta segunda.

Para o espanhol, as 29 voltas completadas foram insuficientes para ter fazer qualquer avaliação sobre o novo carro da equipe. "Sim, fizemos 29 voltas, mas a maior parte foi volta de instalação [para checagem de componentes], então ainda estou esperando para ter um dia adequado de teste para tirar alguma conclusão", lamentou.

"Agora temos que aprender a partir do que acontecer e torcer para que isso não se repita de novo e de novo. Meu objetivo é recuperar este tempo perdido nos próximos dias. Temos somente quatro dias para cada piloto testar antes do início do campeonato. E agora um deles já era para mim", disse Alonso.

A decepção do espanhol foi compartilhada pelo chefe de equipe, Eric Boullier, que ainda fará uma avaliação para saber o que aconteceu com o motor Honda. "A Honda nos pediu para enviar o motor de volta. Eles estão investigando ainda. Temos que esperar", disse o dirigente, que também se disse "desapontado" pela falha apresentada pela manhã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.