VALDRIN XHEMAJ/Efe
VALDRIN XHEMAJ/Efe

Alonso critica Hamilton e fala em 'corrida manipulada'

'Parece que permitem tudo e é uma pena', ataca o piloto da Ferrari após terminar em nono lugar na Espanha

AE, Agência Estado

27 de junho de 2010 | 12h42

A revolta do espanhol Fernando Alonso foi grande neste domingo, após terminar o GP da Europa na nona colocação. Sem conseguir um bom resultado correndo em casa, na cidade de Valência, o piloto da Ferrari criticou duramente o inglês Lewis Hamilton, que ficou em segundo com a McLaren. Para Alonso, foi uma "corrida manipulada".

 

Veja também:

forum BLOG DO LIVIO - Bastidores da F-1

"Infelizmente tudo está contra nós", reclamou o bicampeão da Fórmula 1. "Parece que permitem tudo e é uma pena, não por nós, as corridas são assim, mas por todo o público que veio aqui. Os 60 ou 70 mil torcedores que vieram aqui e viram uma corrida manipulada", disse o espanhol.

A reclamação de Alonso é sobre a atitude de Hamilton no momento em que o safety car entrou na pista, logo após o acidente que envolveu o australiano Mark Webber, da Red Bull, ainda na nona volta. O piloto da McLaren ultrapassou o carro de segurança quando ele entrava e foi punido depois com um drive through, mas já havia se beneficiado da manobra, fazendo a sua parada nos boxes antes dos demais.

"Estávamos a uns metros um do outro e um foi segundo e o outro nono", ironizou Alonso. "A corrida era para eu acabar em segundo, mas com o safety car era para acabar em oitavo ou nono. Mas aqui, normalmente quando se faz as coisas certas, se respeita as bandeiras amarelas, acaba em nono. E um que não respeita fica em segundo", acusou o piloto.

No entanto, as esperanças de conquistar uma colocação melhor no GP da Europa ainda não terminaram para Alonso. Nas últimas voltas, a organização da prova anunciou que mais oito pilotos serão investigados por, assim como Hamilton, também terem feito manobras irregulares enquanto o safety car estava na pista.

"Quantos mais pontos melhor. O que tem que se analisar e ver são as coisas que aconteceram hoje (domingo). Uma pena para as pessoas que viram das arquibancadas uma corrida não tão real", concluiu o espanhol, quinto colocado do Mundial de pilotos, com 96 pontos, 31 pontos atrás do líder Hamilton.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.