Wong Maye/Reuters
Wong Maye/Reuters

Alonso desiste de título, mas ainda quer vencer a corrida

Piloto da Ferrari já entrega os pontos da temporada e agora corre por 'etapas individuais'

Ossian Shine, Reuters

22 de setembro de 2011 | 11h55

CINGAPURA - Fernando Alonso tem uma resposta curta para a pergunta sobre se ele perdeu a esperança de vencer o campeonato de Fórmula Um deste ano: "sim". Embora o bicampeão mundial esteja resignado em não alcançar o líder da disputa Sebastian Vettel nesta temporada, o espanhol ainda está determinado a vencer os GPs, principalmente o de Cingapura.

"Sabemos que não podemos lutar pela classificação geral", disse o piloto da Ferrari. "Não podemos vencer o Tour de France, mas queremos vencer as etapas individuais", acrescentou, usando uma analogia ciclista.

"Farei a mesma coisa das últimas duas corridas. Vou tentar atacar, tentar ser agressivo, tentar vencer as corridas, usar uma estratégia agressiva." Alonso está em segundo na classificação com 172 pontos, cinco pontos à frente do britânico Jenson Button e do australiano Mark Webber.

A diferença entre Alonso e Vettel, que está no primeiro lugar com 284 pontos, é tamanha que o alemão pode ficar com o título já na corrida desta semana em Cingapura, faltando ainda cinco corridas no cronograma. Vettel pode atingir seu objetivo se deixar Cingapura com uma vantagem de 125 pontos sobre seu rival mais próximo - atualmente, Alonso.

Mas Alonso pode manter a disputa viva por pelo menos mais uma corrida caso se saia bem em Cingapura, e ele tem condições para isso, tendo vencido duas das três corridas noturnas na cidade-estado. "Aqui, em Cingapura, temos uma das nossas melhores oportunidades nas corridas remanescentes. O circuito é similar ao de Monte Carlo e somos bem competitivos aqui", disse a repórteres.

"Aqui temos pneus macios e super macios, que são a combinação que mais gostamos. Espero que seja um bom final de semana para nós, mas a vitória nunca é fácil. Vai ser duro, mas espero que mais perto do que em alguns testes."

Vettel vai tomar o manto de Alonso de o mais jovem bicampeão se ficar com o título nos próximos dias ou semanas, e Alonso estava cheio de admiração pelo rival alemão. "Ele está pilotando fantasticamente este ano. Não comete erros, ou comete muito poucos, enquanto que no ano passado tivemos mais chances. Este ano eles melhoraram todos os problemas que tiveram no ano passado - o carro deles é tão rápido quanto e eles terminam todas as corridas."

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1AlonsoFerrari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.