Alonso diz que Ferrari lutará pelo título na Fórmula 1

Fernando Alonso continua confiante de que a Ferrari pode lutar pelo título da Fórmula 1 nesta temporada, apesar de um início ruim. Neste sábado, o bicampeão mundial se classificou apenas em quinto lugar para o GP da Malásia e eu tempo foi quase um segundo mais lento do que o do pole position Sebastian Vettel, da Red Bull.

AE-AP, Agência Estado

09 de abril de 2011 | 11h05

O brasileiro Felipe Massa, companheiro de Alonso na Ferrari, vai largar da sétima posição no domingo. "É verdade que precisamos ser mais agressivos no desenvolvimento, porque nós estamos muito atrás, mas eu não tenho nenhuma dúvida de que podemos fazê-lo. Esta é também um grande equipe que se preocupar com isso", afirmou Alonso. "Estou muito otimista com as chances no campeonato. Este é uma longo campeonato, muitas corridas, muitas coisas podem acontecer".

Alonso terminou em quarto e Massa em sétimo na abertura da temporada da Fórmula 1 em Melbourne. A terceira corrida, na China, acontece no fim de semana depois da Malásia, dando pouco tempo para a Ferrari fazer as atualizações necessárias. "Infelizmente não fomos rápidos o suficiente na Austrália, não rápidos o suficiente aqui. A China é no prazo de cinco dias, por isso também será um fim de semana bastante difícil", disse. "Mas vamos ver. No momento é o que temos, e vamos marcar os pontos que forem possíveis no fim de semana".

Alonso disse que o carro melhorou ao longo da semana e acredita ser possível subir ao pódio na Malásia, já que o seu ritmo de corrida na Austrália foi no mesmo nível de Red Bull e McLaren, mesmo com o desempenho ruim no treino de classificação. "Temos que permanecer muito calmos e focados, porque o campeonato é muito longo",disse "Não há nenhum segredo de que temos de melhorar nas próximas corridas". "Ser o quinto, largando do lado limpo [da pista], com a corrida diante de nós... Se terminarmos a corrida, vamos estar no pódio".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.