AFP
AFP

Alonso elogia cores da nova McLaren, mas evita empolgação com performance

'É, com certeza, o carro mais bonito que já pilotei nos últimos 16 anos', afirma o espanhol

Estadao Conteudo

24 de fevereiro de 2017 | 13h46

O espanhol Fernando Alonso não poupou elogios ao novo carro da McLaren, lançado oficialmente nesta sexta-feira. O piloto ficou satisfeito com as cores laranja e preta do modelo MCL32, porém fez questão de amenizar as altas expectativas dos fãs. Para o bicampeão da Fórmula 1, ainda não deve ser desta vez que a equipe recuperará seus melhores momentos na categoria.

"Muito bom ver as cores da McLaren. É, com certeza, o carro mais bonito que já pilotei nos últimos 16 anos", declarou o espanhol. A cor laranja faz referência às origens do time britânico, que não usava essa cor nas corridas desde 1971. Também marca o início dos modelos MCL32, que desbancou o MP4 que predominou nos últimos anos.

Se esbanjou empolgação quanto à aparência do carro, Alonso foi contido quanto ao rendimento, mesmo ainda sem testar o monoposto. "Nós ainda acreditamos que o início da temporada será um desafio. Não podemos ignorar o fato de que estamos vindo de um grande passo atrás em comparação aos favoritos", ponderou o piloto espanhol.

Ele avalia que a McLaren só deve exibir melhor performance a partir da segunda metade do campeonato. "Eu gostaria de pensar que temos o segundo semestre do ano como alvo para começar a mostrar que subimos alguns degraus importantes", disse Alonso. "Nosso maior objetivo é mostrar algo respeitável neste ano. E eu gostaria de pensar que somos capazes disso", afirmou.

A McLaren tenta se estabelecer no Mundial de Fórmula 1 desde que retomou a parceria com a Honda em 2015. Naquele ano, a equipe terminou a temporada num decepcionante nono lugar no Mundial de Construtores. E, no ano passado, ficou na sexta colocação geral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.