Loic Venance/AFP
Loic Venance/AFP

Alonso exalta 'feito histórico' ao vencer as 24 Horas de Le Mans

Piloto espanhol já venceu o GP de Mônaco e quer triunfar nas 500 Milhas de Indianápolis da Fórmula Indy

Estadão Conteúdo

17 Junho 2018 | 15h54

O espanhol Fernando Alonso classificou a vitória neste domingo nas 24 Horas de Le Mans como um feito "importante, talvez histórico". O triunfo em uma das provas mais tradicionais do automobilismo o deixa a um passo de conquistar a Tríplice Coroa, que consiste também em vencer o GP de Mônaco de Fórmula 1 e das 500 Milhas de Indianápolis da Fórmula Indy.

+ Alonso vence 24 Horas de Le Mans e fica mais perto de Tríplice Coroa

"Ganhar as 24 Horas é um objetivo de qualquer piloto. São feitos históricos que todos temos na cabeça", disse. "A Tríplice Coroa segue sendo um objetivo muito atrativo porque só um piloto até hoje conseguiu", prosseguiu.

Somente o norte-americano Graham Hill obteve o feito de erguer o troféu nas três provas clássicas do automobilismo. Alonso ficou mais perto do feito, porque ele já tem duas vitórias em Mônaco - em 2006 pela Renault e em 2007 pela McLaren. Por isso, aumentam os rumores de que Alonso pode se despedir da Fórmula 1 ao término da temporada e, assim, se dedicar à Indy em busca do triunfo nas 500 Milhas.

Alonso também destacou o feito de recolocar a Espanha no degrau mais alto do pódio em Le Mans. "Depois do triunfo de Marc Gene na categoria (2009) e de Antonio García na GT (2008 e 2009), voltar a colocar a bandeira do meu país no topo é muito importante", disse.

Por fim, o bicampeão do mundo de Fórmula 1 demonstrou que estava com saudade de vencer. Com a McLaren, o espanhol tem passado longe do pódio nos últimos anos. "Correr essa prova histórica e poder ser competitivo junto a especialistas desta competição me faz sentir orgulhoso", disse. "Quando posso, ganho, quando não posso, tento. O que nunca faço é me render", finalizou o piloto de 36 anos.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.