Alonso ficará em suíte de 110 m2

A suíte de número 2522 do Hotel Hilton Morumbi está pronta para receber Fernando Alonso, que desembarca nesta quarta-feira em São Paulo. Caso conquiste o título no domingo, o piloto da Renault poderá dar uma festança em seu quarto, que tem 110 m².O acesso ao 25.º andar é restrito: apenas quem tem uma chave especial poderá ter a chance de topar com o espanhol pelo corredor. Ali, o serviço vip vai desde o check in e check out no lucal, além de open bar e petiscos servidos durante todo o dia.A suíte de Alonso, em tons pastéis, impressiona: conta uma sala de estar com televisor de 32 polegadas e DVD, além de um mini-escritório com telefone e conexão à internet. Com divisórias removíveis de vidro, Alonso pode adaptar seu espaço e ter mais privacidade em seu quarto. À direita da entrada da suíte localiza-se um lavabo simples. À esquerda, há uma pequena cozinha, com um microondas e muitas guloseimas, como barras de chocolate e salgadinhos. No frigobar, nada de exótico: muitas bebidas - do uísque à vodca - sucos e refrigerantes. "Os estrangeiros geralmente gostam de água de coco e guaraná, que só tem aqui no Brasil", conta o gerente de marketing do hotel, José Worcman. Justamente por isso, essas duas bebidas não faltarão no quarto do espanhol.No quarto, totalmente encarpetado, o que chama mais atenção é a cama extremamente macia, com uma colcha extravagente, totalmente dourada. Neste aposento, outra televisão de 32 polegadas está à disposição do piloto, que poderá relaxar em uma banheira de hidromassagem. A pior parte fica será a vista que Alonso terá: de frente para seu quarto, em uma janela de ponta a ponta da suíte, a vista é a Marginal Pinheiros, o rio poluído e várias construções ao redor do hotel.A Renault está pagando R$ 1.150 por dia pela instalação de Alonso. O hotel conta com apenas outras nove suítes como a que o espanhol ocupará. Além dele, o Hilton receberá os pilotos da McLaren, Kimi Raikkonen e Juan Pablo Montoya, e Felipe Massa, da Sauber. "Não sei se outros pilotos se hospedarão conosco", disse Worcman. Os preços salgados parecem não assustar, já que até domingo o hotel está lotado. Apesar de tanto conforto, o gerente de marketing do hotel garante que as equipes de Fórmula 1 não fazem solicitações esdrúxulas. "Geralmente esse pessoal é muito tranqüilo. A Renault, por exemplo, não fez nenhum pedido especial até agora. Acho que é justamente porque somos um hotel cinco estrelas, que já oferece todo o conforto necessário para os pilotos e equipes", afirma. "Já teve uma situação engraçada. Não me lembro quem era a pessoa, acho que um sheik árabe, uma vez queria uma limusine rosa, que é algo que não existe. Alugamos uma, pintamos de rosa e depois repintamos com a cor original. Foi o pedido mais estranho de que me lembro", ressaltou.Até o final da tarde desta terça-feira, o hotel não havia programado nenhuma festa caso Alonso seja campeão no domingo. "O interessante é que estamos hospedando o campeão. Se não for o Alonso, será o Kimi Raikkonen", conclui o gerente de marketing.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.