Andrej Isakovic / AFP
Andrej Isakovic / AFP

Alonso indica que só pensa em pontuar em Baku: 'Não espero nada radical'

Piloto da McLaren admite limitações do carro e traça panorama modesto para a próxima etapa do Mundial de Fórmula 1

Estadão Conteúdo

24 de abril de 2018 | 15h22

No pelotão intermediário do grid da Fórmula 1, a McLaren chega neste fim de semana ao GP do Azerbaijão com o objetivo claro de sustentar a quarta posição no Mundial de Construtores. Para isso, o espanhol Fernando Alonso espera apresentar um desempenho competitivo, embora não acredite que o carro da equipe apresentará grande evolução. Assim, a sua meta deve ser ficar entre os dez primeiros colocados.

+ Chefe da Mercedes exalta disputa acirrada

+ Classificação de pilotos e equipes

"Conhecemos nossas limitações e precisamos melhorar nosso pacote e, apesar de trazermos peças para testar em todos os finais de semana da corrida, não estamos esperando uma mudança radical em nosso desempenho em Baku", disse Alonso, que conseguiu pontuar em todas as três provas realizadas nesta temporada.

Ainda que possa parecer modesto, esse desempenho é bem diferente e melhor do que o de Alonso e da McLaren no ano passado. Afinal, o espanhol fez apenas 17 pontos no último campeonato, marca que já superou nesta temporada, com 22. Inclusive, a primeira vez em que pontuou no ano passado foi no GP do Azerbaijão, apenas a oitava prova daquele campeonato. O espanhol ainda se lembra daquele nono lugar e o encara como uma inspiração.

"A corrida do ano passado em Baku foi certamente memorável para nós. Foi um Grande Prêmio louco e marcamos os nossos primeiros pontos da temporada lá, por isso esperamos repeti-lo nesse fim de semana", afirmou Alonso, que ocupa a sexta posição no Mundial de Pilotos.

O primeiro treino livre para o GP do Azerbaijão vai ser disputado às 6 horas (de Brasília) desta sexta-feira. A largada para a corrida no domingo ocorrerá às 9h10.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.