Alonso lamenta saída da Honda e apóia F-1 mais barata

Bicampeão do mundo acredita que medidas devem ser tomadas para evitar saída de outras equipes

AE, Agencia Estado

10 de dezembro de 2008 | 16h06

O espanhol Fernando Alonso engrossou nesta quarta-feira o coro dos que lamentaram a saída da Honda da Fórmula 1. A montadora japonesa anunciou na semana passada que não investirá mais na categoria, devido às restrições orçamentárias impostas pela crise econômica mundial.Veja também:Renault nega interesse em usar motor padrão na F-1"É uma pena. Foi uma surpresa para mim e para a maioria das pessoas no paddock, porque a Honda estava na Fórmula 1 há muito tempo e era uma das maiores equipes", disse o bicampeão mundial, após os testes coletivos no circuito de Jerez de la Frontera.Para o espanhol, a saída da Honda deu um alerta para as demais equipes. "Todos agora concordam que é necessário reduzir os custos da categoria e procurar maneiras de gastar menos. E estou certo de que irão encontrar uma forma. Há muitas maneiras de enxugar os custos, sem precisar sair da Fórmula 1."

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Fernando AlonsoHondacustos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.