Alonso muito perto da consagração

A Fórmula 1 pode conhecer na tarde deste domingo, a duas provas do final da temporada, o mais jovem campeão de sua história. Para isso, basta que o pole position Fernando Alonso, 24 anos comemorados no último dia 29 de julho, complete em terceiro lugar, com um Renault R25, as 71 voltas pelos 4.309 metros do circuito de Interlagos. O feito superaria a façanha de um piloto de São Paulo, Emerson Fittipaldi, campeão mundial pela Lotus em 1972, aos 25 anos de idade.Alonso deu neste sábado um grande passo para o título. Penúltimo piloto a realizar a tomada de tempo no treino de classificação, fez uma volta perfeita, com a marca de 1m11s988. E comemorou: ?A equipe fez um ótimo trabalho. Foi um dia muito positivo para mim e espero poder completar o trabalho amanhã?, disse o espanhol. O único piloto que pode estragar a festa de Alonso neste domingo é o finlandês Kimi Raikkonen, da McLaren, dono do carro mais rápido, mas sem a sorte e a constância que acompanharam o espanhol da Renault durante toda a temporada.Ao longo de 16 corridas neste ano, Alonso venceu seis vezes e não pontuou em apenas três. Raikkonen, com um carro menos confiável, também ganhou seis provas, mas não marcou pontos em outras cinco. Com isso, chegam à antepenúltima etapa do campeonato separados por 25 pontos ? 111 a 86.Último a entrar na pista no treino deste sábado, Raikkonen errou logo no início da volta, teve de frear forte na entrada do S do Senna e perdeu tempo. Ao final, ficou com o quinto lugar no grid (1m12s781). Mesmo que não consiga encerrar a disputa neste domingo, poucos acreditam que o piloto espanhol de Oviedo deixará escapar o primeiro título da história da Espanha na Fórmula 1. Cauteloso, Alonso lembra que terá os GPs do Japão, no dia 9 de outubro, e da China, uma semana depois, para confirmar seu favoritismo. ?Não estou preocupado com isso. Para mim, o campeonato termina na China?, desconversa. Brasileiros - Além da disputa do título, o 34º Grande Prêmio do Brasil marcará a última vez em que Rubens Barrichello correrá pela Ferrari em sua casa. Ao contrário dos anos anteriores, o futuro piloto da BAR não é apontado como um dos favoritos à vitória - larga apenas em 9º lugar.Vencer pela primeira vez no Brasil é um sonho, mas também não está nos planos do amazonense Antonio Pizzonia. Apesar dele correr por uma grande e tradicional equipe, a Williams - vencedora da prova de 2004, com Juan Pablo Montoya - vive uma má fase técnica e ocupa um apagado quinto lugar no Mundial de Construtores. ?Pontuar seria excelente. Com sorte, poderemos pensar em pódio?, disse o brasileiro, que conseguiu a 14ª posição do grid. Entusiasmado mesmo está Felipe Massa, nem tanto pela fase de sua atual equipe, a Sauber, mas pela perspectiva de tornar-se um piloto de ponta na categoria - vai para a Ferrari em 2006, no lugar de Rubens Barrichello. ?Correr com a torcida verde e amarela ao lado é muito legal. E este ano, na despedida da Sauber, vai ser mais emocionante ainda?, disse ele, o melhor brasileiro no grid em Interlagos, com a 8ª posição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.