Alonso, preocupado, espera melhor desempenho da Renault

Espanhol já está incomodado com o fato da equipe francesa estar atrás da BMW e longe de Ferrari e McLaren

Livio Oricchio, Enviado Especial - O Estado de S. Paulo

20 de março de 2008 | 10h45

O espanhol bicampeão mundial Fernando Alonso já não esconde sua preocupação com a Renault para este Mundial de Fórmula 1. O espanhol deseja maior rapidez no desenvolvimento do carro para reduzir a diferença para Ferrari e McLaren. "Esse projeto tem amplo espaço para crescer. Cabe a nós trabalharmos ainda mais. Nosso nível é o da Red Bull, Williams e Toyota. A BMW já está mais adiante", reclama o piloto, na entrevista coletiva desta quinta-feira, na chegada ao circuito de Sepang, na Malásia. O motivo da preocupação do espanhol se baseia no desempenho do carro da Renault na corrida de abertura do Mundial: largou em 11.º lugar no grid de largada e chegou em quarto lugar, atrás justamente de BMW e Williams. E também pelo excesso de quebras, acidentes e erros dos companheiros.Por outro lado, o espanhol vê como positiva a chegada à Malásia. "Depois de Spa esta é a minha pista favorita e sempre me dei bem aqui". Foi lá que, em 2003, conquistou seu primeiro pódio e já venceu em Sepang em 2005 e 2007, sempre com Renault. O espanhol só torce para não chover. "Sabemos como chove aqui, formam-se rios na pista, com essas regras, agora, será difícil controlar o carro até nas retas." CALMA AÍApós a comparação de Lewis Hamilton com o ex-pugilista norte-americano Muhammad Ali, feita pelo ex-piloto e tricampeão mundial de Fórmula 1 Jackie Stewart, Fernando Alonso comentou que "para se tornar Ali, ele (Hamilton) deve antes de tudo se concentrar em vencer seu primeiro campeonato mundial".PALAVRA DO CHEFEReceita de Flavio Briatore para os casos em que o piloto abandona a competição por ter cometido um erro, como tantas vezes aconteceu na Austrália. "Matá-los." Rindo, explicou que se o piloto não admite a falha, recorre à telemetria para dirimir de quem foi a culpa. "No fundo eles sabem quando foi sua responsabilidade. Bem, faz parte da minha rotina ouvi-los e, sem dúvida, cobrá-los." (com Ansa)  

Tudo o que sabemos sobre:
Fernando AlonsoRenaultFórmula 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.