Alejandro Garcia/EFE
Alejandro Garcia/EFE

Alonso recebe alta e deixa hospital, mas ficará fora de testes

Piloto espanhol sai andando e sorridente do Hospital Geral da Catalunha, mas é impedido de participar dos treinos desta semana

Estadão Conteúdo

25 de fevereiro de 2015 | 11h45

A McLaren anunciou na manhã desta quarta-feira que o espanhol Fernando Alonso deixou o hospital em que estava internado na cidade de Barcelona. Ele estava em observação desde o acidente sofrido no último domingo, durante testes coletivos da pré-temporada da Fórmula 1 no Circuito da Catalunha.

Alonso parecia plenamente recuperado ao sair do Hospital Geral da Catalunha caminhando, acenando para os fotógrafos e sorridente, mas ele preferiu não dar declarações. O piloto chegou a receber uma visita de seu pai, José Luis Alonso, de seu representante, Luis García Abad, e do chefe da McLaren, Eric Boullier, antes de deixar o centro médico.

O espanhol sofreu um forte acidente no domingo, ao bater sua McLaren no muro durante o final da sessão da manhã dos testes. Inicialmente, foi levado ao centro médico da pista, mas logo depois foi encaminhado de helicóptero para o hospital. Os exames não apontaram qualquer lesão, mas ele permaneceu em observação por precaução.

A McLaren culpou os fortes ventos da Catalunha pelo acidente e descartou qualquer falha mecânica no carro. Inicialmente, Alonso deveria permanecer somente 24 horas internado, mas alguns fatores fizeram os médicos optarem por segurar o piloto por mais tempo, como, por exemplo, o fato de ele não se lembrar do acidente.

Apesar de garantir que Alonso está bem, a McLaren já informou que ele não participará dos testes desta semana, a partir de quinta-feira, novamente em Barcelona. Ele foi liberado para descansar com a família, justamente para que esteja em plenas condições para o início da temporada da Fórmula 1, dia 15 de março, na Austrália.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.