Joe Klamar/AFP
Joe Klamar/AFP

Alonso recebe punição de 20 posições no grid do GP da Áustria

Espanhol excederá o número permitido de motores na temporada

Estadão Conteúdo

19 de junho de 2015 | 09h10

A McLaren já vem penando para fazer engrenar os seus carros na Fórmula 1. E nesta sexta-feira a equipe teve confirmada uma punição que fará Fernando Alonso largar no final do grid do GP da Áustria, neste domingo, em Spielberg. O piloto espanhol foi punido com a perda de 20 posições na largada desta oitava etapa do Mundial da categoria, depois de exceder o número máximo de quatro motores usados em uma só temporada.

Alonso irá usar o seu quinto motor da Honda, que está reeditando parceria histórica com a equipe inglesa a partir desta temporada. A montadora japonesa, porém, ainda não conseguiu dar ao bicampeão mundial um propulsor que fosse minimamente competitivo diante das principais forças da atualidade na F-1.

Alonso ficou em 17º lugar no primeiro treino livre do GP da Áustria, nesta sexta-feira, e ainda não somou nenhum ponto neste Mundial. O inglês Jenson Button, seu companheiro de equipe, contabiliza apenas quatro após sete corridas disputadas.

A McLaren avisou a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) na última quinta-feira que teria de utilizar um quinto motor no carro de Alonso, que então já havia adiantado que seria punido pela troca do propulsor. E o espanhol perderá 20 posições no grid - e não apenas 10 como habitualmente acontece pela quinta troca de uma unidade de potência - por ter de usar, além do quinto motor de combustão interna, o quinto MGU-H (mecanismo ligado diretamente ao turbo que tem como objetivo evitar o atraso de resposta à aceleração) e o quinto turbocompressor do ano.

Outro piloto que recebeu uma punição anunciada nesta sexta-feira foi o australiano Daniel Ricciardo, que passou a usar o quinto motor V6 turbo fornecido pela Renault. O piloto da Red Bull perdeu dez posições do grid. No caso, ele recebeu a punição padrão de dez postos por ter trocado apenas um dos componentes da unidade de potência do seu monoposto.

A FIA ainda explicou que Alonso deverá ter de cumprir uma punição de tempo nos boxes (drive-through) já nas voltas iniciais do GP da Áustria, pois isso ocorre quando o piloto é incapaz de descontar na pista o número total de posições que tem a perder no grid. Como há 20 pilotos no grid, o espanhol só não teria de cumprir a punição nos boxes se largasse da pole, o que não deverá acontecer pelo nível baixo de competitividade dos atuais carros da McLaren.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.