Reuters
Reuters

Alonso relata isolamento de Hamilton na F-1 e alfineta: 'Se veste de forma estranha'

Piloto espanhol afirma que heptacampeão está 'um pouco mais perdido' nos últimos anos e relembra inicio da rivalidade entre os dois

Redação, O Estado de S.Paulo

23 de dezembro de 2021 | 18h10

A relação entre Fernando Alonso e Lewis Hamilton não é das melhores desde 2007, ano em que o britânico debutou na Fórmula 1 e dividiu o cockpit da McLaren com o piloto espanhol. Naquela ocasião, os dois disputaram o título, que acabou ficando nas mãos do finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari. Ali, começaram as disputas mais ásperas entre os dois e trocas de farpas recorrentes.

Alonso e Hamilton ocupam os postos de mais experientes da categoria. O bicampeão mundial tem 40 anos, enquanto o britânico, dono de sete títulos, está com 36. Apesar de lutarem por posições distintas atualmente na Fórmula 1, a rivalidade entre os dois segue em alta. Fernando Alonso falou sobre sua relação com Lewis Hamilton e alfinetou falta de contato do piloto da Mercedes com outros integrantes da categoria.

"Naquela época, ele (Lewis Hamilton) não estava tão mal. Era um novato. Eu acho que ele piorou com os anos, não sei... Mas agora o vejo um pouco mais perdido. Sempre há os bons e os maus. É o tempero do esporte. Ele tem pouca relação com todos. Nesses últimos anos, ele se isolou um pouco. Está no mundo da moda e está se vestindo de uma maneira estranha", comentou, entre risos, Fernando Alonso em entrevista à Finetwork.

Perguntado sobre com qual piloto teve melhor relação ao longo da carreira, Fernando Alonso disse que sempre se dava bem com os latinos e destacou o italiano Giancarlo Fisichella, que foi seu companheiro de equipe na Renault quando conquistou seus títulos mundiais. Provocado se não seria Hamilton seu favorito, o asturiano ironizou: "Não, esse (Hamilton) tem um lugar especial no coração. Está fora de qualquer categoria, não conta."

Em seu retorno à Fórmula 1, Fernando Alonso conseguiu superar o companheiro de Alpine, Esteban Ocon, e terminou a temporada na 10ª posição no mundial de pilotos. As expectativas para 2022 são ainda maiores dado que os carros sofrerão grandes mudanças e o cenário da próxima temporada poderá ficar embaralhado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.