André Penner/AP Photo
André Penner/AP Photo

Alonso revela orgulho da tática que prejudicou Massa

O espanhol provoca os outros pilotos ao comentar estratégia do último domingo

FELIPE ROSA MENDES, Agência Estado

22 de novembro de 2012 | 13h44

SÃO PAULO - Fernando Alonso surpreendeu nesta quinta-feira ao afirmar ter "orgulho" da polêmica tática que acabou prejudicando o companheiro Felipe Massa no GP dos Estados Unidos, no último domingo, em Austin. O piloto brasileiro perdeu cinco posições no grid como punição, após ter o câmbio alterado de forma intencional pela Ferrari com o objetivo de favorecer o espanhol na largada.

"Estou orgulhoso da estratégia utilizada pela minha equipe. Os dois carros puderam largar no lado ''limpo'' da pista", justificou Alonso, que luta no GP do Brasil, domingo, em Interlagos, para conquistar o título da temporada 2012 da Fórmula 1. "A estratégia funcionou muito bem e deve ser por isso que meus rivais não ficaram muito felizes", cutucou.

A tática utilizada pela Ferrari beneficiou Alonso, em detrimento do outro piloto da equipe, porque o brasileiro iria largar na frente do espanhol em Austin. Mas, ao ter o câmbio trocado sem necessidade, Massa caiu cinco posições no grid e possibilitou ao companheiro ganhar uma colocação e sair em sétimo lugar, no lado sem detritos na pista.

Apesar das críticas recebidas pela estratégia polêmica, Alonso defendeu a decisão da equipe. "Estou orgulhoso porque minha equipe falou a verdade. Nem todas as equipes dizem a verdade quando tomam suas decisões estratégicas", comentou o espanhol, que acabou terminando o GP dos Estados Unidos em terceiro lugar, mantendo-se na briga com o alemão Sebastian Vettel (Red Bull) pelo título da temporada - Massa foi o quarto colocado em Austin.

O espanhol ainda foi irônico ao rebater as críticas. "É engraçado. Acho que temos visto tantas coisas vindo das equipes, não apenas neste ano, mas também no passado da Fórmula 1. Não precisamos ir longe para lembrar que tivemos dúvidas em relação a algumas decisões tomadas antes das corridas. Decisões que influenciaram nas largadas", declarou ele, sem citar nomes ou episódios semelhantes na categoria.

Um dos possíveis alvos da ironia de Alonso na entrevista coletiva desta quinta-feira em Interlagos, Vettel evitou polemizar com o rival na briga pelo título, mas afirmou que a Red Bull teria adotado estratégia diferente em situação semelhante vivida pela Ferrari em Austin.

"O que eles [integrantes da Ferrari] fazem não está na nossas mãos. Não acredito que Felipe tenha tido algum problema real no câmbio. Mas não é nosso trabalho se concentrar em questões como essa", declarou Vettel, sentado próximo a Alonso na entrevista coletiva em Interlagos. "Nossa equipe encararia esta situação de uma forma diferente. Assim é a vida, cada um encara uma situação de forma diferente."

A decisão da Ferrari no domingo passado permitiu a Alonso chegar em terceiro lugar, logo atrás de Vettel. Mesmo com o bom resultado, o espanhol não conseguiu reduzir a vantagem do alemão na briga pelo título. Com 13 pontos a mais na liderança, o piloto da Red Bull fatura o tricampeonato mundial se chegar ao menos em quarto lugar no GP do Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.