Alonso vê McLaren favorita e GP sem espaço para erros

Líder do Mundial de Fórmula 1, Fernando Alonso disputará o GP de Cingapura, neste domingo, com o objetivo de interromper o domínio imposto pela McLaren nas últimas três corridas, que tiveram vitórias de Lewis Hamilton na Hungria e na Itália e de Jenson Button na Bélgica. Em meio a este cenário, o espanhol admitiu favoritismo da equipe inglesa na prova deste final de semana, mas acredita que pode voltar a vencer, o que não acontece desde a etapa da Alemanha, disputada em 22 de julho.

AE, Agência Estado

20 de setembro de 2012 | 10h20

"A McLaren venceu as duas últimas corridas (na realidade três) e por isso eles são favoritos aqui (em Cingapura) também. Espero que possamos parar o seu domínio: nós trouxemos algumas peças novas para o carro e estamos otimistas de que podemos ir bem aqui e nos próximos dois ou três GPs", afirmou Alonso, que enfatizou a importância de brigar pela primeira posição do grid no treino de classificação deste sábado.

"Nós precisamos ver como será nosso desempenho na sexta, mas nosso objetivo é lutar pela pole e vencer a corrida. Nós fomos competitivos em Mônaco e no Canadá, que possuem circuitos similares a este (de Marina Bay) e por isso estamos otimistas. Nós sabemos o quanto é importante a pole position aqui", completou.

Com 179 pontos, Alonso tem 37 de vantagem sobre Hamilton, atual vice-líder do Mundial, e descarta qualquer eventual acomodação, embora ainda esteja em uma situação relativamente confortável na busca pelo título. E, para voltar a vencer neste domingo, ele ressaltou que terá de mostrar competência em um circuito que não permite vacilos.

"É uma pista desafiadora, sem espaço para erros, o que significa que, a este respeito, é como Mônaco. Você tem de correr riscos, você tem de encontrar os seus limites, mas sem cometer nenhum erro. Em outros circuitos, talvez se você for para a grama em uma curva no treino livre, você apenas perde uma volta, mas aqui você perde toda a sessão. É um desafio fisicamente porque é uma corrida longa realizada em condições quentes e úmidas e é também um desafio mental, por causa do estresse de não cometer nenhum erro em todo o final de semana", salientou o espanhol.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.