Alonso vence e lidera F-1

Agora não há mais dúvida: a Renault assumiu o papel da Ferrari e Fernando Alonso o de Michael Schumacher. "Vencemos as duas primeiras corridas, em circuitos completamente distintos, lidero o Mundial, nossa equipe está na frente com folga entre os construtores e nosso carro é fantástico. É possível, sim, pensar em ser campeão do mundo", afirmou neste domingo Alonso, depois de vencer com facilidade o GP da Malásia, como seu companheiro, Giancarlo Fisichella, fizera na abertura do campeonato, na Austrália. "A Fórmula 1 precisava de cores novas no pódio", falou Bernie Ecclestone, depois das 56 voltas disputadas no tórrido circuito de Sepang, onde o asfalto atingiu 59 graus de temperatura. E a cor predominante, agora, é o azul, da Renault, não mais o vermelho, da Ferrari. "Ser o primeiro espanhol a assumir a liderança do campeonato, aos 23 anos, é um sonho para mim", disse Alonso, quase sem voz, fraco. "O sistema de abastecimento de água que levava no carro não funcionou desde o início da corrida. Passei sérias dificuldades no fim."Jarno Trulli, da Toyota, brilhante segundo colocado, e Nick Heidfeld, da Williams, terceiro, tiveram de esperar Alonso recuperar-se um pouco fisicamente para subir ao pódio. "O mais importante é que teremos a cada três corridas um grande número de novidades no carro que já é rápido e fácil de dirigir", explicou o asturiano. "Antes estava preocupado com a próxima etapa, em Bahrein (dia 3), porque ano passado fomos muito mal lá. Com o R25 é diferente, vai bem em qualquer pista", projetou Alonso, sem tanto receio de ser otimista. Não menosprezou a Ferrari, no entanto. "Eles claramente têm problemas, mas quando estrear o novo carro as coisas podem mudar."Alonso soma 16 pontos na classificação diante de 10 de Fisichella e 8 pontos de quatro pilotos: Trulli, Rubens Barrichello (Ferrari), que abandonou a prova, Juan Pablo Montoya (McLaren), quarto neste domingo, e David Coulthard (Red Bull), sexto.O box da Toyota era até mais festivo que o da Renault, depois da corrida. "Quando aceitei correr na Toyota sabia que seria um desafio. Mas ao ver que trabalharia com Mike Gascoyne (projetista), Luca Marmorini (engenheiro de motores) tinha comigo que fazer sucesso seria apenas uma questão de tempo", falou Trulli. "É um grande prazer ser o primeiro piloto a levar a Toyota para o pódio na Fórmula 1."A equipe japonesa finalmente está tomando o rumo que todos imaginam atingirá: o das vitórias. Com orçamento semelhante ou até melhor que o da Ferrari, grandes contratações de técnicos, pilotos, as coisas começaram a se encaixar.Ralf Schumacher confirmou o avanço do modelo TF105 ao conquistar o quinto lugar. Com os 8 pontos de Trulli e os 4 de Ralf, a Toyota está em segundo entre os construtores, com 12 pontos. A líder é a Renault, 26, enquanto a estreante Red Bull, com 11, está em terceiro.Nick Heidfeld levou a Williams ao primeiro pódio da temporada. Ótimo terceiro lugar do piloto alemão, depois de belas batalhas com Coulthard, no início, Ralf Schumacher e até o companheiro de equipe, Mark Webber, que desistiu depois de bater com Giancarlo Fisichella, na 36.ª volta, quando lutavam pelo terceiro lugar. "Foi emocionante, várias vezes fiquei lado a lado com vários pilotos", disse Heidfeld, elogiado pela Williams e BMW.A Ferrari mais uma vez não teve nada a ver com o time que domina a Fórmula 1 desde 1999. Michael Schumacher acabou em sétimo e Rubinho desistiu na 50.ª volta, sem pneus. A Bridgestone, marca da Ferrari, perdeu feio a disputa com a Michelin, dos seis primeiros colocados.Classificação final do GP da Malásia:1) Fernando Alonso (ESP/Renault)2) Jarno Trulli (ITA/Toyota)3) Nick Heidfeld (ALE/Williams)4) Juan Pablo Montoya (COL/McLaren)5) Ralf Schumacher (ALE/Toyota)6) David Coulthard (ESC/RBR)7) Michael Schumacher (ALE/Ferrari)8) Christian Klien (AUT/RBR)9) Kimi Raikkonen (FIN/McLaren)10) Felipe Massa (BRA/Sauber)11) Narain Karthikeyan (IND/Jordan)12) Tiago Monteiro (POR/Jordan)13) Christijan Albers (HOL/Minardi).Classificação do campeonato de pilotos:1) Fernando Alonso (ESP), 16 pontos;2) Giancarlo Fisichella (ITA), 10;3) Jarno Trulli (ITA), 8;4) Rubens Barrichello (BRA), 8; 5) David Coulthard (GBR), 8;6) Juan Pablo Montoya (COL), 87) Nick Heidfeld (ALE), 6;8) Ralf Schumacher (ALE), 4;9) Mark Webber (AUS), 4;10) Christian Klien (AUT), 3;11) Michael Schumacher (ALE), 2;12) Kimi Raikkonen (FIN), 1.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.