AP
AP

Alto desgaste dos pneus preocupa Nico Rosberg e Lewis Hamilton

Intenso calor da Malásia gera um gasto a mais dos pneus dos carros

Agência Estado

28 de março de 2014 | 11h50

KUALA LUMPUR - O inglês Lewis Hamilton, líder do primeiro livre do GP da Malásia de Fórmula 1, e o alemão Nico Rosberg, que fechou a sexta-feira na ponta com o melhor tempo da segunda sessão, voltaram a mostrar a força da Mercedes neste Mundial. Os dois pilotos ficaram satisfeitos com o rendimento dos seus carros, mas também exibiram preocupação com o alto desgaste dos pneus no circuito de Sepang, cujos trabalhos de pista estão sendo realizados sob intenso calor.

"As condições estavam malucas aqui. Em temperaturas muito, muito quentes, é um enorme desafio acertar tudo. Os carros estão no limite e o desgaste dos pneus foi mais alto do que o esperado hoje", ressaltou Rosberg. "Estamos escorregando mais neste ano, talvez por causa da redução dos níveis de força aerodinâmica. Nós ainda estamos tendo alguns pequenos problemas e, portanto, não conseguimos maximizar tudo hoje", completou.

Rosberg ainda destacou que viu as equipes mais rápidas do grid da F1 mais próximas umas das outras do que no GP da Austrália, realizado há duas semanas, o que obriga a Mercedes a "trabalhar duro durante a noite para melhorar nosso nível de desempenho".

Hamilton, por sua vez, disse que ficou feliz com o desempenho do seu carro nos dois treinos livres desta sexta, mas disse que a sua equipe precisa focar o trabalho principalmente em "entender o funcionamento dos pneus e nos certificarmos de que o balanço é o certo para o fim de semana".

O inglês admitiu que treinar neste sábado "foi complicado pela temperatura e umidade" e frisou que e "é muito importante se manter hidratado aqui". Para completar, o piloto apontou o GP da Malásia como uma das corridas mais difíceis do ano para os pilotos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.