J.L. Cereijido/EFE
J.L. Cereijido/EFE

Antes do aniversário de Schumacher, família diz que piloto 'está em boas mãos'

Ex-piloto alemão, que completa 50 anos dia 3 de janeiro, sofreu um grave acidente em 2013

Redação, Estadão Conteúdo

02 de janeiro de 2019 | 11h10

Na véspera do 50º aniversário de Michael Schumacher, a família do piloto alemão afirmou em comunicado nesta quarta-feira que o heptacampeão da Fórmula 1 "está em boas mãos" e que todos estão "fazendo de tudo para a ajudá-lo". Mas não revelaram detalhes sobre as condições de saúde dele.

"Vocês podem ter certeza de que ele está em boas mãos e que estamos fazendo de tudo para ajudá-lo", registrou a família ao fim de um comunicado para divulgar a data especial. O 50º aniversário de Schumacher será celebrado com o lançamento de um aplicativo para celular, que será uma espécie de "museu virtual" do piloto.

A família pediu compreensão aos fãs sobre a ausência de informações sobre a saúde dele. "Por favor, entendam que estamos seguindo os desejos de Michael quanto a um assunto tão sensível quanto a sua saúde, que será mantido em privado. Ao mesmo tempo agradecemos pela amizade e desejamos um saudável e feliz 2019 a todos."

As mensagens publicadas através de posts na rede social Twitter têm a hashtag #Michael50 e #ContinueLutando em referência à Fundação Keep Fighting, criada sob inspiração do piloto para realizar atividades de caridade. "O aplicativo é uma marca importante em nosso esforço para servir aos ideais dele e celebrar suas conquistas", disse o comunicado.

Aposentado em definitivo da Fórmula 1 em 2012, Schumacher sofreu grave acidente de esqui no dia 29 de dezembro de 2013, nos Alpes franceses. Mas, desde o episódio trágico, a família vem resistindo a informar sobre as condições de saúde do piloto, o que deu margem a diversas especulações nos últimos anos. A maioria não foi desmentida pela família.

A empresária e assessora de Schumacher, Sabine Kehm, afirma que não pode passar informações pois precisa atender o pedido da família de Schumacher por discrição. Apesar disso, especulações, entrevistas de amigos e reportagens da imprensa europeia continuam a circular e a aumentar o ar de mistério sobre a situação do alemão.

A mais recente informação veio do jornal inglês Daily Mail. Segundo a publicação, o ex-piloto não está em coma nem respira com a ajuda de aparelhos. No começo de dezembro, o ex-chefe de Schumacher na Ferrari e atual presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt, deu outros detalhes. O dirigente contou ao jornal alemão Auto Bild ter acompanhado o GP do Brasil de Fórmula 1 ao lado do amigo, na cidade suíça de Gland.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.