Greg Baker / AFP
Greg Baker / AFP

Apenas em quarto, Hamilton vê chances de melhora da Mercedes e Ferrari sobrando

Companheiro de equipe do inglês, Valtteri Bottas fez melhor tempo do dia na China

Redação, Estadão Conteúdo

12 de abril de 2019 | 08h38

O inglês Lewis Hamilton considerou normal o dia que teve nas duas primeiras sessões de treinos livres para o GP da China, em Xangai, que marca a 1.000.ª corrida da história da Fórmula 1. O piloto da Mercedes fechou as atividades com a quarta colocação, a 0s7 do companheiro de equipe, o finlandês Valtteri Bottas, que foi o melhor, e disse que o seu carro pode melhorar muito para sábado e domingo.

"Foi um dia relativamente simples, cumprimos bem nosso programa. Estava muito frio lá fora, o que é difícil para os pneus. Estava lutando com o carro hoje (sexta-feira), então temos trabalho a fazer, particularmente para mim, já que Valtteri pareceu muito mais confortável no carro", comentou o pentacampeão mundial.

Hamilton ressaltou que a Ferrari está sobrando na pista, especialmente nas retas - o alemão Sebastian Vettel, seu maior rival na Fórmula 1, fez o segundo melhor tempo do dia.

"Vamos trabalhar duro hoje (sexta-feira) à noite para buscar alguns acertos e esperamos voltar mais fortes amanhã (sábado). O carro tem ritmo para lutar na frente, de modo que só precisamos encontrar o acerto correto. É bom ver o quão perto estamos nós, a Red Bull e a Ferrari", avaliou. "Como esperado, as Ferrari ainda parecem mais rápidas nas retas. Mas, no geral, está muito apertado entre os carros na ponta e antecipo que vai ser o mesmo amanhã", finalizou.

Os pilotos voltam a acelerar no Circuito Internacional de Xangai à 0 hora (de Brasília) deste sábado, quando será realizado o terceiro e último treino livre para o GP da China. Mais tarde, às 3 horas, acontecerá a sessão de classificação. E a milésima corrida da história da Fórmula 1, que começou em 1950 no circuito britânico de Silverstone, terá início às 3h10 do domingo.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Mercedes-BenzLewis Hamilton

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.